Siga o Blog, nas redes sociais

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Médica chinesa com paralisia percorre 13km nas costas do marido para atender pacientes

Ai Qi carrega a esposa Zhou Yuehua em meio às montanhas: ‘É uma honra ser as pernas dela’

Até que ponto vai a devoção de um marido pela esposa? Até onde pode ir a dedicação de um médico por sua profissão? A história do casal de chineses Ai Qi e Zhou Yuehua pode servir como resposta para estas duas perguntas.

Zhow, de 43 anos, tem o corpo parcialmente paralisado em virtude de uma poliomielite na infância. Apesar da impossibilidade de andar, ela decidiu, após se formar em medicina, retornar a sua terra natal, a pequena vila Xihe, que fica numa região montanhosa do sudoeste da China. O sonho da mulher, contudo, seria impossível sem a ajuda do marido, já que a localidade rural não conta com meios de transporte adequados.

O casal de chineses percorre cerca de 13 quilômetros em aproximadamente quatro horas

De acordo com o portal chinês “People’s Daily”, Ai Qi, de 48 anos, carrega a amada nas costas sempre que a presença da doutora é requisitada na cadeia de montanhas. O trajeto, de aproximadamente 13 quilômetros, leva quase quatro horas para ser percorrido. Um detalhe: os cerca de três mil moradores da aldeia não pagam nada pelos atendimentos.

- Não há muitas estradas, e os caminhos são todos através das montanhas. Eu não conseguiria chegar a lugar nenhum se não fosse pelo meu marido. Ele é, literalmente, o meu maior apoio - disse Zhow, segundo o site “Austrian Times”.
Zhou Yuehua atende os pacientes gratuitamente

O marido, por sua vez, prefere minimizar o próprio ato de solidariedade.

- O trabalho que ela faz é tão importante... Eu fico feliz em poder ajudar. Ela tem um espírito enorme, mas felizmente é leve como uma pena para carregar - brincou Ai Qi, que acrescenta:

- Ela não cobra, ela nunca diz que não pode vir e ela nunca desiste de um paciente. É uma honra ser as pernas dela.


A médica sonhava trabalhar na vila rural onde nasceu