Siga o Blog, nas redes sociais

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

As sem-razões do amor


Eu te amo porque te amo,
Não precisas ser amante,
e nem sempre sabes sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga.

Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.

Eu te amo porque não amo
bastante ou demais a mim.
Porque amor não se troca,
não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.

Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor.

-- Carlos Drummond de Andrade

Novos Lançamentos da Editora Novo Conceito



A Casa do Céu - Amanda Lindhout
Mantida em cativeiro por 460 dias, Amanda Lindhout converteu-se ao islamismo como tática de sobrevivência, recebeu “lições sobre como ser uma boa esposa” e se arriscou em uma fuga audaciosa. Ocupando uma série de casas abandonadas no meio do deserto, ela sobreviveu através de suas lembranças — cada um dos detalhes do mundo em que vivia antes do cativeiro —, arquitetando estratégias, criando forças e esperança.
De maneira vívida e cheia de suspense, escrito como um excepcional romance, A Casa do Céu é a uma história real, íntima e dramática de uma jovem intrépida e de sua busca por compaixão em meio a uma adversidade inimaginável.

O Presente - Cecelia Ahern

Todos os dias, Lou Suffern luta contra o tempo. Ele tem sempre dois lugares para ir, sempre duas coisas a fazer. Quando dorme, sonha com os planos do dia seguinte e, quando está em casa com a esposa e os filhos, sua cabeça está, invariavelmente, em outro lugar.

Esta história é sobre uma pessoa que descobre quem é. Sobre uma pessoa cujo interior é revelado a todos que a estimam. E todos são revelados a ele. No momento certo.

Um livro especial com tema natalino e uma edição exclusiva.
Saiba mais sobre a edição exclusiva para o natal aqui.

Anjos à Mesa - Debbie Macomber

Shirley, Goodness e Mercy sabem que o trabalho de um anjo é interminável - especialmente na véspera do Ano-novo. Ao lado de seu novo aprendiz, o anjo Will, elas se preparam para entrar em ação na festa de um de ano da Times Square.

Quando Will identifica dois solitários no meio da multidão, ele decide que a meia-noite será o momento perfeito para dar aquele empurrãozinho divino de que eles precisam para acabar com a solidão. Então, por "acidente", Lucie Ferrara e Aren Fairchild esbarram-se no meio da alegria da festa, mas, assim como se aproximam, acabam se perdendo: um encontro marcado que não acontece os afasta pelo resto da vida. Ou será que não?

Um ano depois, Lucie é a chef de um novo e aclamado restaurante, e Aren é um colunista de sucesso em um grande jornal de Nova York. Durante todo o ano que passou, os dois não se esqueceram daquela noite. Shirley, Goodness, Mercy e Will também não se esqueceram do casal... Para uni-los novamente, os anjos vão usar uma receita antiga e certeira: amor verdadeiro mais uma segunda chance (e uma boa dose de confusão), para criar um inesquecível milagre de Natal.

Um livro especial com tema natalino e uma edição exclusiva.
Saiba mais sobre a edição exclusiva para o natal aqui.



O Dom - James Patterson


O segundo livro da saga Bruxos e Bruxas escrito por James Patterson, autor recordista mundial do Guinness Book.

Os irmãos Allgood nunca desistem de lutar contra os poderes autoritários e desumanos d’O Único Que É O Único, mas, agora, eles estão sem Margô — a jovem e atrevida revolucionária; sem Célia — o grande amor de Whit; e sem seus pais — que provavelmente estão mortos...

Enquanto passam por perdas e ganhos, O Único Que É O Único continua fazendo uso de todos os seus poderes, inclusive do poder do gelo e da neve, para conquistar o dom de Wisty... Ou para, finalmente, matá-la.


Quero ser Seu - Bella Andre


De amigos a amantes, um desejo guardado por tantos anos não pode mais ser contido. O sexto livro de Bella Andre trás mais uma história picante, cheia de romance.

Ryan Sullivan sempre gostou muito de Vicki, a quem conheceu na adolescência, quando ela lhe salvou a vida: no estacionamento da escola, um carro desgovernado só não o atropelou porque Vicki o empurrou para longe. Desde então, eles se tornaram melhores amigos — pelo menos, melhores amigos até onde um homem e uma mulher lindos e sedutores conseguem ser...

O tempo passou, Vicki casou-se e se separou, e Ryan seguiu sua vida de solteiro. Até o dia em que Vicki pediu-lhe um favor: será que Ryan poderia fazer as vezes de seu namorado para afastá-la de um homem mal-intencionado e pegajoso?

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Monte Azul Paulista-SP


Adorável Monte Azul,
Minha Cidade queria,
Que aos anos vem ficando mais linda,
Olha como a Princesinha da Colina está,
Cada vez mais adorável de se ver.

Minha Cidade natal,
Que sempre me deu inspiração para escrever,
Poesias com alegrias,
Faz sorrir minha melodia.

Monte Azul Paulista,
Terra acolhedora,
Cidade abençoada.

Como pode ser tão linda?
Minha Cidade querida,
Poderia te dizer várias coisas,
Sobre você, mas sua beleza,
Fala por si,mesmo.

Escrito por Alex Lopes Ozorio, O POETA DA MADRUGADA

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Seu jeito



Seu olhar me faz flutuar,
Seu sorriso me lembra o paraíso,
Seu caráter é sedutor,
Seu jeito me deixa sem jeito,
Seu perfume me deixa alucinado de amor.

Minha alegria é poder estar
Ao seu lado todos os dias,
Sua presença é que move,
É me faz levantar todos os dias,
E agradecer a Deus por ter me mandado um anjo,
Tão linda e graciosa como você.

Escrito por Alex Lopes Ozorio, O POETA DA MADRUGADA

domingo, 27 de outubro de 2013

NÃO JULGUEM!


Moacir Silva Papacosta



Não julguem os chefes de igrejas pelas suas homilias,
Porque muitos deles pregam o que não vivem...
Não julguem os poetas pelos seus escritos,
Porque nem sempre escrevem o que estão sentindo ou vivendo...
Não julguem a dor de alguém pelo tamanho do gemido,
Porque nem sempre quem geme está sentindo dores...
Não julguem os sábios apenas pelo que dizem
Porque o maior sábio é aquele que sabe ficar calado quando preciso...
Não julguem a beleza feminina pela sua aparência física,
Porque o encanto da mulher está escondido em seu interior...
Não julguem os loucos pelo seu desequilíbrio psíquico
Porque a loucura é distúrbio que todo ser humano possui em doses maiores ou menores...
Não julguem vossos filhos pelos seus atos inconsequentes,
Porque, talvez, nada mais são que frutos de vossas inconsequências...
Não julguem a intensidade do amor, pelas palavras bonitas que ouvem,
Porque sua grandeza maior está esposada nos atos praticados e não nas palavras expressadas...
Não julguem nem condenem aleatoriamente os pecadores,
Porque, só a Deus compete julgar e condenar a cada um de seus filhos, segundo suas obras...
Não julguem a morte como sendo o final de tudo,
Porque, segundo a fé, a morte não é o fim, mas sim o começo de uma nova vida: “A Vida Eterna”...

LIÇÃO DE VIDA


Moacir Silva Papacosta


Quando tive vontade de chorar, aprendi, devo alegrar-me da vida maravilhosa que tenho;

Quando tive vontade de fugir dos meus problemas, aprendi, o melhor caminho a seguir é enfrentá-los e resolvê-los;

Quando tive vontade de maltratar a quem me decepcionou, aprendi, o remédio para cicatrizar as feridas do coração é o perdão;


Quando tive vontade de sonhar alto, aprendi, nem tudo o que desejamos poderá se transformar em realidade;


Quando tive vontade de trair aprendi, ainda não havia encontrado a minha cara metade;

Quando estive enfermo abracei-me a Deus e aprendi, devo dar maior valor à minha vida;

Quando estive à beira da morte aprendi, ela não é o fim, mas sim o começo de uma nova vida;

Quando estive envolvido em vícios aprendi, meu corpo deve ser templo do Espírito Santo e jamais morada de satanás;

Quando fui desprezado aprendi, devo ser solidário com aqueles que me rodeiam;

Quando fui elogiado aprendi, devo ser mais humildade e menos convencido;

Quando fui injuriado aprendi, se não tenho condições de falar bem das pessoas, melhor ficar calado;

Quando fui injustiçado aprendi, antes de condenar meu próximo, devo ter provas inequívocas de seu erro;

Quando amei e fui amado aprendi, devo exercitar o diálogo e perdão, ter confiança e aceitação. Ter fé inabalável na força irresistível que brota do mais sublime dos sentimentos...

sábado, 26 de outubro de 2013

Desenho sempre nós "Animando "





LIVROS DE CECELIA AHERN E DEBBIE MACOMBER CHEGAM EM EDIÇÃO ESPECIAL DE NATAL

Anjos à Mesa e O Presente - Edição especial de natal.

Dezembro se aproxima e junto com ele o Natal, uma data feliz, onde o espírito natalino, o amor e as trocas reinam. Nada melhor que entrar no clima com livros que possuem essa temática natalina, não é mesmo? Pela primeira vez a Novo Conceito traz uma novidade a vocês: Dois romances embalados em uma caixa de edição única. A proposta dos romances “O Presente” e “Anjos à mesa” é trazer a você leitor que gosta de dar e ganhar livros, histórias embaladas em uma caixa de edição exclusiva e limitadas.

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Antonio La Cava, é um professor aposentado que decidiu transformar uma pequena região da Itália!





Ele criou o Bibliomotocarro para promover a leitura e fazer com que as crianças tenham entusiasmo pelas histórias!

Eis uma maneira de não deixar morrer a fantasia dos livros e da narração dos contos infantis!!

Fonte: Sociedade Verde

Conheci Menalton Braff

Tive a honra de poder conhecer um dos melhores escritores brasileiros.
Graças a Unifafibe- Bebedouro , hoje me senti uma pessoa, mas feliz por te escolhido fazer Letras.
Menalton Braff, passou conselhos que levarei para vida toda, não só deu conselho foi um Exemplo de pessoa nunca conheci um Grande Escritor e hoje tive a oportunidade, gostei muito.
Espero poder encontrar com ele novamente, pois como um Grande Escritor é UM EXEMPLO DE VIDA.

OBRIGADO MENALTON BRAFF, FOI UM PRAZER TER CONHECIDO 

Eu (Alex Lopes Ozorio) com o Menalton Braff

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Parabéns Ziraldo pelos seus 81 anos de vida!



"Não fossem os amigos de infância e o espelho, a gente nunca saberia que está ficando velho.” - Ziraldo

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Só esse ano O Poeta da Madrugada escreveu 61 poemas

Para quem visita o Blog, sabe que além de Blogueiro, escrevo poemas e este ano cheguei a escrever 61 poemas até neste mês (outubro).
Nunca havia chegado a escrever tanto como este ano, também devido ao numero de livros que estou lendo (Só esse ano li uns 30 livros), apesar de estar lendo pouco para um Blogueiro (Um blogueiro ler em média 70 livros por ano), esta me ajudando muito na hora de criar um poema ....

Gostaria de agradecer a vocês que visita meu Blog e lê meus poemas, espero poder escrever muito mais....

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Estou feliz


Estou feliz,
Não sei qual o motivo,
Mas estou feliz,
Como uma Flor tem seu glamour,
Eu tenho minha inspiração e crio poemas,
Não sei se sou bom ou ruim ?
Mas sou feliz com minhas poesias,
Poder escrever é criar seu próprio mundo,
O meu é das palavras.

Não sei mas fico feliz,
Escrever na alegria e na tristeza,
Escrever fatos que ocorreram e coisas
Que poderiam ocorrer.

Não sou o melhor Poeta,
Mas cada dia que passa,
Vou escrevendo mais poesias.

Quando estou inspirado,
Nascem mais poesias,
Elas não nascem eu os procuro e passo para o papel,
Assim, termina mais uma poesia do Poeta da Madrugada.

Escrito por Alex Lopes Ozorio, O Poeta da Madrugada ....

sábado, 19 de outubro de 2013

Fala


Tudo
será difícil de dizer:
a palavra real nunca é suave.

Tudo será duro:
luz impiedosa
excessiva vivência
consciência demais do ser.

Tudo será
capaz de ferir. Será
agressivamente real.
Tão real que nos despedaça.

Não há piedade nos signos
e nem no amor: o ser
é excessivamente lúcido
e a palavra é densa e nos fere.

(Toda palavra é crueldade)


Orides Fontela 

100 anos de Vinicius de Moraes

Hoje se Vinicius de Moraes  estivesse vivo, comemoraria 100 anos de vida, mesmo não estando vivo, nós admiradores de boas poesias e de uma ótima musica MPB ( Musica Popular Brasileira), não deixaríamos de comemorar seu Centenário ..... Vinicius em Nossos corações ...



O LUAR ME FAZ LEMBRAR.


Moacir Silva Papacosta



“O luar me faz lembrar o nosso primeiro beijo...
A primeira vez que nossas mãos se entrelaçaram...
A primeira vez que nossos corpos se uniram...
A primeira primavera que passamos juntos...
E hoje, mês de outubro. Esse luar encantador, que sempre foi testemunha ocular de tantas alegrias, me faz recordar amargurado, o dia do nosso adeus”...

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Beach Library

Bazar e Lanchonete São Pedro de Monte Azul Paulista- SP

Bazar e Lanchonete São Pedro, em Monte Azul Paulista- SP

Aberto das 6:00 ás 22:00 todos os dias em incluindo feriado.

O Bazar e Lanchonete São Pedro, vende diversos produtos como:

- Produtos de limpeza.
- Bebidas, como Cerveja, Refrigerante, Sucos.
-  Carvão para fazer aquele churrasco com a família e amigos.
- Salgados 
- Frios 
- Pães 
Entre outros produtos.

Temos diversos produtos para você e sua família 






quinta-feira, 17 de outubro de 2013

SENTIMENTO DO MUNDO


Tenho apenas duas mãos
E o sentimento do mundo,
Mas estou cheio de escravos,
Minhas lembranças escorrem
E o corpo transige
Na confluência do amor.

Quando me levantar, o céu
Estará mosto e saqueado,
Eu mesmo estarei morto,
Morto meu desejo, morto
O pântano sem acordes.

Os camaradas não disseram
Que havia uma guerra
E era necessário
Trazer fogo e alimento.
Sinto-me disperso,
Anterior a fronteiras,
Humildemente vos peço
Que me perdoeis.

Quando os corpos passarem,
Eu ficarei sozinho
Desfiando a recordação
Do sineiro, da viúva e do microscopista
Que habitavam a barraca
E não foram encontrados
Ao amanhecer
Esse amanhecer
Mais noite que noite.


Carlos Drummond de Andrade 

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Procura-se um Amor



Procuro um amor,

Há muitos anos estava tranquilo,

Mas vejo que hoje preciso de uma amor,

Vejo muitos casais e hoje me sinto só.


Apesar de escrever poesias,

Não consigo escrever nada romântico,

Apesar dos meus poemas serem muito Românticos.


Eu não tenho uma musa inspiradoras,

Só lembranças de uma garota que me apaixonei em 2011.


Mesmo sendo Poeta da Madrugada,

É complicado sonhar, sem amor.


Sou Poeta é normal,

Escrever na alegria ou na tristeza,

Mas preciso de uma inspiração,

Alguma coisa que me faça refletir, sonhar.


Enquanto isso ficarei,

Andando por ai em procura de um amor,

Não se engana por acaso eu olhar para você,

Pois meu olhar não demostra nada que sinto,

Só serve para ver quem esta perto de mim mesmo.


Preciso encontrar uma pessoa que me completa,

Que faça amadurecer este lado do meu peito,

Mas enquanto isso, ficarei por ai,

Em buscar da minha Estrela perdida.


Escrito por Alex Lopes Ozorio, O Poeta da Madrugada

Especial Dia do Professor



Ninguém nega o valor da educação e que um bom professor é imprescindível. Mas, ainda que desejem bons professores para seus filhos, poucos pais desejam que seus filhos sejam professores. Isso nos mostra o reconhecimento que o trabalho de educar é duro, difícil e necessário, mas que permitimos que esses profissionais continuem sendo desvalorizados. Apesar de mal remunerados, com baixo prestígio social e responsabilizados pelo fracasso da educação, grande parte resiste e continua apaixonada pelo seu trabalho. A data é um convite para que todos, pais, alunos, sociedade, repensemos nossos papéis e nossas atitudes, pois com elas demonstramos o compromisso com a educação que queremos. Aos professores, fica o convite para que não descuidem de sua missão de educar, nem desanimem diante dos desafios, nem deixem de educar as pessoas para serem "águias" e não apenas "galinhas". Pois, se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela, tampouco, a sociedade muda.

(Paulo Freire)

"Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina" (Cora Coralina)

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

O Halo em torno do Sol

1381588_728910410456038_134692964_n

Sol o maior astro de nossa constelação,
Como sempre mostrando sua beleza,
Como Um Poeta fico admirado com esses astros,
Como A Lua, Vênus, Sol e as estrela.

Desta vez O Sol através de cristais fini cimos dentro das nuvens,
Vez o Céu de Monte Azul Paulista-SP, brilhar ainda  mais,
Dizem que é um fenômeno raro, mas deixa qualquer Poeta inspirado,
Como eu, comecei a escrever poesias através desses atros,
Que Novamente veio e vez meu céu ainda mais bonito.

Monte Azul Paulista-SP, foi uma das cidades contempladas com este fenômeno,
Que encanta a todos os admiradores, poetas, eu, você.
Ficarei feliz em poder em minha vida poder vivenciar,
Esses fenômenos,
 Que não só me inspira,
 Mas,faz meu dia e o dia de todos,
Mas admirados de tanta beleza,
Que nosso adorado céu pode nós trazer.


Escrito por Alex Lopes Ozorio  

sábado, 12 de outubro de 2013

Ave Maria

Nossa Senhora de Aparecida,
Me cubra com seu manto de amor,
Me proteja,
Me de saúde.

Ó Mãe queria,
Você é a luz da minha vida,
Minha Mãe divina.

Me perdoe,
Pelos meus pecados,
 Pois não estou acostumado com a dor.

Neste dia 12 de Outubro,
O Brasil, comemora seu Dia.
Feliz dia da Padroeira.

Nossa Senhora de Aparecida 

Escrito por Alex Lopes Ozorio, O Poeta da Madrugada 

O grande poeta português Fernando Pessoa, um dia, já foi pequeno

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Incentive uma criança, Leia um livro

Não tem nada melhor do que ver uma criança apreciando um pouco do seu tempo lendo um livro.
Vamos incentivar uma criança a ler, pois ler é descobrir um novo mundo.
Leia um livro para criança e mostre um mundo mágico que existe através das palavras.




Nós do Blog apoiamos esta ideia e vocês meus amigos da literatura ...

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Doces


Doces,
Doçuras,
Gostosuras.

Comi um doce
De chocolate, morango,
Fiquei alucinado de tão gostoso.

Até que escrevi um poema,
Que fala de doce,
A vida é doce quando estamos amando ou
Comendo um doce.

Até que fez uma rima,
Mas o bom mesmo é ler um poema,
Comendo um doce....

Escrito por Alex Lopes Ozorio, O Poeta da Madrugada 

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

"O essencial é invisível aos olhos"


Pequeno Príncipe 

Meus amigos Sigam o Blog

Como sabemos meu Blog, ao longo do tempo vem trazendo novas postagens bem inovadoras na parte Literária e na Educação.
Eu convido a todos que visitam meu Blog a seguirem e manterem informados sobre o Blog....
O Blog, este mês irá trazer novas atrações, além da volta Conexão OzorioAlex.

Juntos construiremos um Blog, Melhor e mais Literário.

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Seu Olhar

Me faz flutuar,
Me faz sonhar,
Me faz refletir,
Me faz criar poemas.

Seu encanto,
Me inspira,
Me fascina.

Gostaria de ter dizer, 
Um dia amei você. 

Escrito por Alex Lopes Ozorio, O Poeta da Madrugada. 

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

DE ONDE VEM ?

Moacir Silva Poeta Moacir Papacosta 


Há um desejo que esta contido
Nas palavras que minha alma escreve...
Há um amor florescendo,
Nestes olhos a lhe procurar...
Há mil desejos que contigo,
Neste mar de ilusões eu quero navegar...
Há um corpo a lhe esperar... De outono a primavera... Meu coração em chamas está!

De onde vem este amor alucinante que me embriaga, me aquece e ao mesmo tempo me sufoca? Amor que me dá vida, fazendo-me sonhar e delirar... Amor que me completa, mesmo nas adversidades... Amor único e desvairado!
De onde me vem tanto querer? Querer seus beijos, seus carinhos, seus sonhos e suas realidades! De onde me vem tantos desejos de passear em teu corpo, realizar minhas e suas fantasias?
Desejos insanos de lhe encher de abraços e beijos, levá-la a dançar o amor em ritmo sincronizado, a ver o paraíso entre quatro paredes!

Cantar, sonhar e escrever versos de amor?
Quem suscita esta felicidade que invade minha alma e a transborda de paz?
De onde surgiu este sentimento tão belo e profundo?
- Ele, simplesmente, nasceu de você e se fortaleceu em mim!

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Amigos da Literatura querem Assistir uma Palestra com Menalton Braff


A UNIFAFIBE -Centro Universitário de Bebedouro / SP, estará realizando uma  Palestra sobre Literatura com Menalton Braff.

Menalton Braff
A Palestra com Menalton Braff, será realizada no dia 24 de Outubro na UNIFAFIBE- Centro Universitário.


Para participar da Palestra devem procurar a Comissão para acertar os convites.

O pessoal responsável é do 1 ano de Letras (Flávio, Alex e Luciana).

O Pagamento é até o dia 11 de Outubro.

Valor da Palestra R$ 30,00 reais.

Aguardamos sua presença. 


Localização da Faculdade :

UNIFAFIBE – CENTRO UNIVERSITÁRIO

Rua Prof. Orlando França de Carvalho, 325 - Centro
Bebedouro-SP/Brasil

Um pouco sobre a Vida de Menalton Braff


Menalton Braff




Biografia:


Menalton João Braff (Taquara, 23 de julho de 1938) é um contista, romancista e novelista brasileiro. Sua formação ginasial e clássica se deu entre as cidades de Taquara e Porto Alegre-RS, em uma época em que já se interessava por literatura e militância política, o que, após o Golpe Militar de 1964, resultou em sua perseguição durante a ditadura militar, sendo obrigado a abandonar o curso de Economia, na antiga URGS, para desaparecer como cidadão por alguns anos.
É apenas após a anistia, quando pôde voltar a usar seu nome verdadeiro, que vai buscar estudo acadêmico de Letras em curso da Universidade São Judas Tadeu(em São Paulo), começando a lecionar, na mesma universidade, como professor assistente, enquanto fazia o curso de pós-graduação lato sensu em Literatura Brasileira.
Logo após, em 1984, motivado pelo seu patriotismo, publica seus dois primeiros livros sob o pseudônimo Salvador dos Passos (nome de seu bisavô), com o intuito de ocultar o sobrenome de origem européia. Viria a abandonar o pseudônimo apenas em 1999, quando publicaria aquele com o qual viria a ganhar o Prêmio Jabuti de Literatura em 2000, na categoria "Livro do Ano - Ficção": o livro de contos À Sombra do Cipreste.
A partir daí, sua produção se intensificou. Atualmente, Braff alterna seu tempo entre o magistério, a escrita, conclaves culturais e palestras, além de ser membro e ex-presidente da Academia Ribeiraopretana de Letras (da cidade de Ribeirão Preto, estado de São Paulo). Reside desde 1987 em Serrana, cidade satélite de Ribeirão Preto, com sua esposa Roseli Deienno Braff, sua conhecida dos tempos de universidade (Universidade São Judas Tadeu), quando colaboravam para o jornal universitário. Foi professor de Literatura Brasileira no Ensino Médio em escolas particulares de Catanduva, Batatais, Ribeirão Preto, Ituverava e outras.


BLOG: http://blogdomenalton.blogspot.com
PERFIL FACEBOOK: http://www.facebook.com/menalton.braff
PÁGINA FACEBOOK: http://www.facebook.com/menalton.braff.escritor
TWITTER: http://twitter.com/menalton_braff

terça-feira, 1 de outubro de 2013

DOIS CORPOS QUE CAEM


                                                                João Silvério Trevisan

Por simples acaso, dois desconhecidos encontraram-se despencando juntos do alto do Edifício Itália, no centro de São Paulo.
- Oi – disse o primeiro, no alvoroçado início da queda. – Eu me chamo João. E você?
- Antônio – gritou o segundo, perfurando furiosamente o espaço.
E, só pra matar o tempo do mergulho, começaram a conversar.
- O que você faz aqui? – perguntou Antônio.
- Estou me matando – respondeu João. – E você?
- Que coincidência! Eu também. Espero que desta vez dê certo, porque é minha décima tentativa. anos venho tentando. Mas tem sempre um amigo, um desconhecido e até bombeiro que impede. Você afinal está se matando por quê?
- Por amor – respondeu João, sentindo o vento frio no rosto. – Eu, que amava tanto, fui trocado por um homem de olhos azuis. Infelizmente só tenho estes corriqueiros olhos castanhos…
- E não lhe parece insensato destruir a vida por algo tão efêmero como o amor? – ponderou Antônio, sentindo a zoada que o acompanhava à morte.
- Justamente. Trata-se de uma vingança da insensatez contra a lógica
- gritou João num tom quase triunfante. – Em geral é a vida que destrói o amor. Desta vez, decidi que o amor acertaria contas com a vida!
- Poxa – exclamou Antônio – você fez do amor uma panacéia!
- Antes fosse – replicou João, com um suspiro. – Duvidoso como é, o amor me provocou dores horríveis. Nunca se sabe se o que chamamos amor é desamparo, solidão doentia ou desejo incontrolável de dominação. O que na verdade me seduz é que o amor destrói certezas com a mesma incomparável transparência com que o caos significante enfrenta a insignificância
da ordem. Não, o amor não é solução para a vida. Mas é culminância. Morrer por ele me trouxe paz.
Ante o vertiginoso discurso, ambos tentaram sorrir contra a gravidade.
- E você, como se sente? – perguntou João a Antônio.
- Oh, agora estou plenamente satisfeito.
- Então por que busca a morte?
- Bom – respondeu Antônio – me assustou descobrir um fiasco primordial: que a razão tem demônios que a própria razão desconhece. Daí, preferi mergulhar de vez no mistério.
- Sim, da razão conheço demasiados horrores. Mas que mistério é esse tão importante a ponto de merecer sua vida?
- Não sei – respondeu Antônio. – Mistério é mistério.
- Mas morto você não desvendará o mistério! – protestou João.
- Por isso mesmo. O fundamental no mistério é aguçar contradições, e não desvendar. Matar-me, por exemplo, é bom na medida que me torna parte do enigma e, de certo modo, o agudiza. Tem a ver com a fé, que gera energias para a vida. Ou para a história, quem sabe…
- Taí um negócio que perdi: a fé. Deus para mim… – e João engasgou.
- Ora – revidou Antônio vivamente. – A fé nada tem a ver com Deus, que se reduziu a uma pobre estrela anã de energias tão concentradas que já nem sai do lugar. Deus desistiu de entender os homems, e virou também indagador. Sem Deus nem Razão, a única fé possível é mergulhar neste abismo do mistério total.
- Mas para isso é preciso ao menos saber onde está o mistério – insistiu João com os cabelos drapejando ao vento.
- Ué, o mistério está em mim, por exemplo, que me mato para coincidir comigo mesmo. Mas há mistério também em você: seu morrer de amor é o mais impossível ato de fé. Graças a ele, você participa do mistério. Porque se apaixonou pelos abismos. João olhou com olhos estatelados, ao compreender. E Antônio, que já faiscava na semi-realidade da vertigem, gritou com todas as forças:
- Há sobretudo este mistério maior de estarmos, na mesma hora e local, cometendo o mesmo gesto absurdo e despencando para a mesma incerteza, por puro acaso. Além de cúmplices, a intensidade deste mergulho nos tornou visionários. Você não vê diante de si o desconhecido? É que já estamos perfurando a treva.
E como tudo de fato reluzia, João também ergueu a voz:
- Sim, sim. É espantoso o brilho do absurdo.
- E agora – disse Antônio bem diante do rosto de João – falemos um pouco da permanência. Você gosta dos meus olhos azuis?
Foi quando os dois corpos se estatelaram na Avenida São Luiz.