Siga o Blog, nas redes sociais

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Doce amor

Ao ver seu olhar,
Penso que estou sonhando,
Pois es uma pessoa bela.

Sei que vós me olha,
Mas saibas que sou um poeta,
Que seu doce olhar me fez pensar,
E escrever mais um poema.

Seu movimento em um doce balanço,
Escrevendo essa poesia poderia virar uma rima, 
Mas queria era mesmo está sonhando em seu olhar, 
Mas tenho que trabalhar.

Não posso dançar, 
Mas posso encantar, 
Com essa poesia.

Bem que gostaria de está ao seu lado,
Mas estou ocupado.

Escrevendo,
Enlouquecendo, 
Simplesmente descrevendo um pensamento.

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

SE TODOS OS DIAS FOSSEM NATAL...


Moacir Silva Papacosta

Se todos os dias fossem Natal,
Se cada família cultivasse fraternidade,
Se todos tivessem direitos iguais,
Esse mundo seria um recanto de felicidade...

Se errássemos menos e perdoássemos mais,
Se agradecêssemos as bênçãos recebidas,
Se no lugar do ódio promovêssemos a Paz,
Não teríamos tantas decepções em nossas vidas...

Se todos os dias fossem vividos em clima natalino,
Se nossas crianças fossem como o Menino Jesus,
Se nossos idosos fossem tratados com o devido carinho,
Nossa sociedade não estaria tão distanciada da luz!

Se todos os casais se amassem de verdade,
Se todos se espelhassem em Maria e José,
Se todos se despertassem para a realidade,
O Natal seria regado de menos comes e bebes e mais fé!

Olha a bela imagem da Arvore de natal em Monte Azul Paulista- SP


domingo, 14 de dezembro de 2014

Vamos falar um pouco sobre o livro "Na cor dos seus olhos" de Paulo Cezar Borges

Na cor dos seus olhos

Um pouco sobre o livro:

Na cor dos seus olhos conta a historia de um jovem rapaz de 14 anos de idade chamado Bruno, que acaba de se mudar para o outro lado da cidade de São Paulo, deixando tudo para trás, incluindo suas amizades, fazendo com que essa transição seja difícil para ele. Em um lugar novo e uma escola totalmente nova, Bruno começa uma busca por novas amizades e quem sabe novos amores, porem uma vastidão de acontecimentos ocorrem e a sua vida toma outro rumo, envolvendo outras pessoas; sendo uma delas Thalita Lopes e seu melhor amigo Erick.


Autor: Paulo Cezar Borges
Data de publicação: Setembro de 2014
Número de páginas: 179
ISBN: 978-989-51-1709-3
Coleção: Viagens na Ficção
Gênero: Ficção


Onde comprar?
http://www.livrariacultura.com.br/p/n...


Curta a Fã Page
https://www.facebook.com/vimdalama?re...

Mais informações sobre o livro e sobre o autor.
http://www.escritorborges.com.br/

sábado, 13 de dezembro de 2014

3 anos do nascimento do Blog "Amor à Literatura e à Educação"




Hoje estou podendo aqui mais uma vez agradecer a todos vocês por visitar o Blog, para mim é com imensa honra poder está comemorando mais um aniversário do blog. 

Nesses 3 anos de blog tivemos 84 países diferentes visitando e vendo as postagens.
Muito obrigado por estarem mais um ano acompanhando as postagens do blog.


video
Que possamos assim comemorar mais um ano no próximo em 2015....

Obrigado a todos que visitam o Blog Amor à Literatura e à Educação....

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Estátua de Tom Jobim em Ipanema




Como vocês podem ver nas fotos a primeira é a estátua de Tom Jobim já na segunda foto  foi aonde se baseou para construção da estátua de Tom Jobim.

 A segunda foto foi tirada na Inauguração de Brasília aonde tirou ao lado do grande poeta e musico Vinicius de Moraes.


domingo, 7 de dezembro de 2014

Silvestre e o Idioma


Mia Couto

Silvestre quer saber
porque razão eu estrago o português
escrevendo palavras que nem há.

Não é a pessoa que escolhe a palavra.
É o inverso.
Isso eu podia ter respondido.

Mas não.
O tudo que disse foi:
é um crime passional, Silvestre.

É que eu amo tanto a Vida
que ela não tem
cabimento em nenhum idioma.

Silvestre sorriu.
Afinal, também ele já cometera
o idêntico crime:
todas as mulheres que amara
ele as rebaptizara, vezes sem fim.

Amor se parece com a Vida:
ambos nascem na sede da palavra,
ambos morrem na palavra bebida.

Mia Couto, Idades Cidades Divindades, Lisboa: Caminho, 2007.

sábado, 6 de dezembro de 2014

Doce mel de sua boca

Olha que moça tão bonita,
Olha que moça tão elegante,
Olha que moça tão bela.

Que deixa qualquer homem apaixonado,
Que deixa qualquer homem admirado,
Em ver uma moça tão bela.

Seus olhos são a visão do paraíso,
Seus lábios são o doce mel, 
Seu jeito me cativas.

Querias que estivesse aqui comigo,
Querias que estivesse abraçado comigo,
Querias que estivesse me beijando.

Querias que fosse minha,
Mas como conseguirei conquistar alguém tão encantadora,
Que só seu simples olhar diz tudo que preciso saber,
Você poderia me dizer ?


O Poeta da Madrugada 

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

A Hora da Poesia recitando o Poema "Alegro-me" do Poeta Moacir Silva Papacosta

video



Poema recitado no vídeo:


ALEGRO-ME Moacir Silva Papacosta
Alegro-me quando teus olhos repousam nos meus, Quando sentas em meu colo pra me falar de amor, Quando meus lábios tocam suavemente nos teus, Quando me chamas para ver a mais exótica flor...
Alegro-me quando tu me abraças com tanto carinho, Quando tuas mãos me tocam fazendo-me levitar, Quando teu corpo faz do meu o mais perfeito ninho, Quando te tenho antes de dormir e ao me levantar...
Alegro-me pela felicidade que só encontrei em ti, Pela cumplicidade que fez esse sentimento robustecer, Pela saudade que tu e mais ninguém me faz sentir, Pelos momentos que vivi e pelos que ainda sonho viver...
Alegro-me por ser o teu Homem e teu menino, Por ser o fogo brando a aquecer o teu interior, Alegro-me por encontrar a mulher do meu destino, Alegro-me ter realizado o maior sonho de um sonhador!

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

DOCE ENCONTRO

Moacir Silva Papacosta


Não vejo a hora de realizar um velho sonho...
Em algum lugar deste mundo fecharemos as portas do tempo...
Abriremos nossos corações para vivermos um grande amor...
Não vamos falar de passado, nem do que é certo ou errado..
Pois, naquele momento, só o presente nos interessará...
Quero entregar-lhe o melhor de mim e colher a essência do seu ser...
Se um dia for pouco, teremos uma vida toda para complementarmos nossos anseios...

Para curtirmos a plenitude de nossa felicidade...

Não economizaremos carinhos...

Mesclaremos nossas fantasias aos nossos desejos...
Dar-lhe-ei mil abraços, mas em contrapartida dar-me-á mil beijos...
Nossos corpos se unirão para a dança da sensualidade...
Escreveremos nossa história de amor em versos e prosas,
Teremos o bom vinho e um ramalhete de rosas vermelhas...
Viveremos momentos inesquecíveis, de cumplicidade absoluta...
Que nem o tempo, por mais que queira, conseguirá apagá-los de nossas mentes...

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Poeta, o Lápis e o Papel


Poeta estava ali parado,
Poeta estava ali observando,
Poeta estava ali pensativo,
Poeta estava ali pensando.

Quando então viu o lápis,
Quando então viu a lapiseira,
Quando então viu a caneta.

Nisso ao lado dos três encontrava-se,
Um caderno velho com folhas em branco,
Parecendo um arquiteto começou a escrever,
Foi colocando palavra por palavra dando uma nova forma.

Para assim em cada palavra,
Uma nova forma vai surgindo,
Cada palavra carregando um sentido diferente.

Assim com a mistura de sentidos o poema vai surgindo,
Com ajuda do lápis,
O papel vai sendo escrito,
Um novo poema vai nascendo,
E o Poeta cumprindo seu papel ....

O Poeta da Madrugada 

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Um pouco sobre O Livro "Caçadores de Demônios" de Ademir Pascale

Olá, amigos (as) do Blog!

Dedicamos essa postagem para falar um pouco do Livro "Caçadores de Demônios" de Ademir Pascale.


Que irá relatar sobre uma vingança ancestral cairá sobre a Terra quando o mais ardiloso entre todos os demônios for libertado de sua prisão.
Rafael Monte Cerquillo lutará contra as criaturas da noite em uma aventura alucinante pelas ruas, avenidas e bares de uma São Paulo dominada pelas trevas. Mas não estará sozinho nessa caçada. Com a ajuda de dois poderosos guerreiros, ele sabe que deve prevalecer, custe o que custar.

A Hora da Poesia com O Poeta da Madrugada --- Poema recitado Via Láctea de Olavo Bilac

video

 Via Láctea

"Oras (direis) ouvir estrelas! Certo
Perdeste o senso"! E vos direi, no entanto,
Que, para ouvi-las, muita vez desperto
E abro as janelas, pálido de espanto...

E conversamos toda a noite, enquanto
A Via Láctea, como um pálio aberto,
Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.

Direis agora!"Tresloucado amigo!
Que conversas com elas? Que sentido
Tem o que dizem, quanto estão contigo?"

E eu vos direi:"Amai para entendê-las:
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e de entender estrelas".

Olavo Bilac

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Um pouco sobre o Livro Gaveta Aberta de Ítalo Anderson

 Gaveta Aberta é um livro de poesias do escritor Ítalo Anderson. 
Entre as poesias que li e gostei muito foi "Verde sentimento":

Verde sentimento*

À sombra, ao vento
Dois adolescentes
Verde sentimento
À tarde, no parque
Descobridores de nós mesmos
Inesquecível momento
Dos nossos corações
O barulho das batidas
E dos galhos a balançar
Na ramificação de suas folhas pulsam
Assim como em nossas veias
Segredos incontáveis
Na superfície das raízes, beijos
Também incontáveis
Sensações inéditas, palavras inflamáveis

Ali se encontra uma árvore

Mas também se plantou um amor.

Esse é um dos poemas que constitui o Livro Gaveta Aberta, um livro super recomendado.
O Livro tem 71 poemas diferentes para serem lidos e se apaixonar, pois suas poesias são de encantar qualquer leitor que ama uma boa poesia como eu.

Miragem


Atravesso o espelho

Pra me encontrar lá dentro

Me encontrar do avesso

Me avessar adentro

Será eu do avesso

Ou o avesso de mim?

Será fim do começo

Ou começo do fim?


Ítalo Anderson

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

RESQUÍCIOS


Moacir Silva Papacosta

Pedras adormecidas,
Leito das recordações,
Saudades escondidas,
Nas correntezas das desilusões....


Sonhos afugentados,
Gritos de esperanças,
Corações despedaçados,
Abraçados por doces lembranças...

Novembro de chuvas torrenciais,
Amor que o vento do destino levou,
Sol reluzindo e aquecendo meus ais,
Amargura que em minha alma, ficou...


FOTO TIRADA ÀS MARGENS DO RIO CLARO - IPORÁ -GOIÁS. ABRAÇOS ESPECIAIS!

sábado, 15 de novembro de 2014

O fazedor de amanhecer


Sou leso em tratagens com máquina.
Tenho desapetite para inventar coisas prestáveis.
Em toda a minha vida só engenhei
3 máquinas
Como sejam:
Uma pequena manivela para pegar no sono.
Um fazedor de amanhecer
para usamentos de poetas
E um platinado de mandioca para o
fordeco de meu irmão.
Cheguei de ganhar um prêmio das indústrias
automobilísticas pelo Platinado de Mandioca.
Fui aclamado de idiota pela maioria
das autoridades na entrega do prêmio.
Pelo que fiquei um tanto soberbo.
E a glória entronizou-se para sempre
em minha existência.

Manoel de Barros

Sem Florestas sem rios aéreos acaba água

terça-feira, 11 de novembro de 2014

A importância do Estágio



Para mim, retornar a minha antiga escola depois de dois anos, agora como um “Futuro Professor”, está sendo maravilhoso.

Hoje entendo o porquê escolhi fazer letras, nunca me senti tão alegre quando entrei na sala os alunos me chamando de “professor” e me trantando com respeito.

Claramente pelo estágio de observação, vê-se que necessito me aprofundar a cada dia. Preciso melhorar ainda, mas esses primeiros contandos com alunos estão sendo uma experiência super legal.

Pretendo futuramente ser um Professor amigo e ajudar meus alunos mesmo fora do horário de aula, para que eles possam superar suas dificuldades como um dia fui ajudado quando era um aluno por uma Professora.

Tomará que possa cumprir essa meta futuramente, enquanto isso irei aprendendo através do estágio sobre como se dá uma aula e aprendo na faculdade para assim futuramente esteja preparado para ser um Professor.

Escrito por Alex Lopes Ozorio, O Poeta da Madrugada 

sábado, 8 de novembro de 2014

A Hora da Poesia com o Poeta da Madrugada

A volta de mais um quadro do Blog, devido a falta de tempo não venho postando muitas postagens sobre literatura, mas quando sobrou um tempinho pensei em fazer mais um vídeo. Já que não venho fazendo vídeo a meses me deu uma vontade de fazer e fiz mais um vídeo.
Quero que vocês comentem o que acharam do vídeo .... 


Esse Quadro "A Hora da Poesia", O Poeta da Madrugada irá recitar um poema. No caso desse vídeo iremos recitar um poema da própria autoria do Poeta da Madrugada, o poema se chama:

Sonhando em seu olhar


Seu olhar es os mais belos,
Seu olhar es os mais bonitos,
Seu olhar es os mais lindos.

Posso te dizer que me fez refletir,
Como uma moça tão bela estás aqui,
Está tão admirável que mau consigo falar.

Como se fosse uma rosa que se destaca entre as outras,
Pelo seu charme que não só encanta, mas como faz amar,
Es bela como a luz do dia.

Sua voz es mais belas que minha poesia,
Poderia ter encontrar um dia,
Mas não posso,
Pois quando acordei vi que era só um sonho.

video

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Pedagogia dos caracóis


A lentidão é virtude a ser aprendida

Os caracóis são moluscos lerdos. Andam muito, muito devagar. Ninguém tomaria os caracóis como exemplos. Embora suas conchas sejam belas e construídas com precisão matemática, o que chama a atenção de quem os observa é sua pachorra. Caracóis não têm pressa. Falta-lhes dinamismo, virtude essencial àqueles que vivem no mundo moderno. Quem anda devagar fica para trás.


Quem iria imaginar que um educador, ao observar um caracol, tivesse uma inspiração pedagógica? Pois foi o que encontrei numa revista italiana, Cem Mondialità . A fotografia que ilustra o referido artigo é a de um menino, rosto apoiado na carteira, a observar tranquilamente um caracol que se arrasta sobre a tampa da carteira. E o título do artigo é A pedagogia do caracol.


Caracol tem pedagogia a ensinar? O autor conta o sucedido com uma menininha que, ao voltar para a casa, queixou-se: "Mamãe, os professores dizem 'É preciso andar rápido, nada de vagareza, para frente, para frente. Mamãe, onde é a frente?”. E aí ele passa a falar sobre a virtude pedagógica da vagareza. Pode ser que "chegar na frente" não seja tão importante assim! Quem sabe o "estar indo" seja mais educativo que chegar!


No "estar indo" aprende-se um jeito de ser. Nietzsche se ria dos turistas que subiam as montanhas como animais, estúpidos e suados. Não haviam aprendido que há vistas maravilhosas no caminho que sobe... Riobaldo acrescentaria: "O real não está nem na saída e nem na chegada; ele se dispõe para a gente é no meio da travessia”. O adágio da Sonata ao Luar tocado "presto" seria um horror. As notas seriam as mesmas. Mas a beleza não se encontra no presto; ela está é na vagareza do "adágio". Ele aconselha os professores a estarem com seus alunos no ritmo "adágio". Sem pressa.


A lentidão é virtude a ser aprendida num mundo em que a vida corre ao ritmo das máquinas. Gastar tempo conversando com os alunos. Saber sobre as suas vidas, os seus sonhos. Que importa que o programa fique atrasado? A vida é vagarosa. Os processos vitais são vagarosos. Quando a vida se apressa é porque algo não vai bem. Adrenalina no sangue, o coração disparado em fibrilação, diarreia. Observar as nuvens. Conversar sobre as suas formas. A observação das nuvens faz os pensamentos ficarem tranquilos.


As notícias dos jornais são escritas depressa. Por isso têm curta duração. Mas a poesia se escreve devagar. Por isso ela não envelhece. Inventaram essa monstruosidade chamada leitura dinâmica. Ela pressupõe que um texto é feito com poucas ideias centrais, tudo o mais sendo encheção de linguiça. A técnica da leitura dinâmica é ir direto às ideias centrais, desprezando o resto como lixo.


Já imaginaram sexo dinâmico, que dispensa os "entretantos" e vai direto ao "finalmente"? Essa é uma maneira canina de fazer amor. Mas não é isso a que os jovens são obrigados quando, ao se preparar para o vestibular, se põem a ler "resumos" de obras literárias? Um resumo é o resultado escrito de uma leitura dinâmica. É preciso ler tendo a lesma como modelo... Devagar. Por causa do prazer. O prazer anda devagar. Você leu esse artigo dinamicamente ou lesmicamente?

Rubem Alves é educador e escritor

sábado, 25 de outubro de 2014

Sonhando em seu olhar


Seu olhar es os mais belos,
Seu olhar es os mais bonitos, 
Seu olhar es os mais lindos.

Posso te dizer que me fez refletir,
Como uma moça tão bela estás aqui,
Está tão admirável que mau consigo falar.

Como se fosse uma rosa que se destaca entre as outras,
Pelo seu charme que não só encanta, mas como faz amar,
Es bela como a luz do dia.

Sua voz es mais belas que minha poesia,
Poderia ter encontrar um dia,
Mas não posso, 
Pois quando acordei vi que era só um sonho.

Poeta da Madrugada 

ALÔ AMIGOS(AS) DE MONTE AZUL PAULISTA - SP

ALÔ AMIGOS(AS) DE MONTE AZUL PAULISTA - SP e cidades vizinhas, com o apoio da Secretaria de Cultura local, estaremos realizando um grande Evento Cultural, ocasião em que será lançado meu livro de poemas "SEGREDOS DA ALMA" APROVEITANDO O ESPAÇO DAS ATIVIDADES CULTURAIS A SEREM REALIZADAS NA CASA DE CULTURA DA QUERIDA Monte Azul Paulista - SP.
Portanto, dia 29/10/2014, a partir das 20:00 horas, estaremos na CASA DE CULTURA DE MONTE AZUL PAULISTA - SP, e desde já contamos com o acolhimento da sociedade monte- azulense! Abraços culturais e poéticos!

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Olá, Professores


Novamente aqui estou escrevendo,
Mais um poema,
Mas esse é para todos os Professores,
Que lutam todos os dias para ensinar seus vossos alunos,
Com a cabeça erguida,
Acreditando no potencial de cada aluno,
Ensinado de diversas maneira até eles entenderem a matéria passada.

Parabéns meus caros Professores,
Vocês são a Ponte para o conhecimento,
A única profissão que ajuda a formar outras profissões.

Dia do Professor

Para mim quem sabe um dia um futuro professor, queria deixar meus parabéns para todos os professores do nosso amado Brasil e do mundo, pois uma nação só cresce com os professores.
Hoje é vosso dia professores parabéns...

Esse vídeo da TV Cultura é uma homenagem para vocês Professores:




segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Blogueiras Unidas contra o câncer de mama

Nós do Blog estamos unidos contra o câncer de mama.
Blogueiras Unidas contra o Câncer de Mama

Você sabia que a cada 40 minutos uma mulher passa por uma mastectomia no Brasil?

Veja à proposta da Satina:


"Nós da Satina estamos sempre comprometidos com a saúde e o bem-estar das mulheres.


A cada blog que apoia a nossa ação, doaremos um sutiã de pós-mastectomia ao IBCC (Instituto Brasileiro de Controle do Câncer) que atende pelo SUS."

Blogueiras Unidas contra o Câncer de Mama


Fonte: Satina

Ele tem 80 anos de idade e toma café da manhã todos os dias com sua esposa.


Eu perguntei: por que sua esposa está em casa de repouso?

Ele disse:

- Porque ela tem Alzheimer (perda de memória).

Eu perguntei: a sua esposa se preocupa e sempre te espera para ir tomar café com ela?

E ele respondeu:

- Ela não se lembra... Já não sabe quem eu sou, faz cinco anos, já não me reconhece.

Surpreso, eu disse:

- E ainda toma café da manhã com ela todas as manhãs, mesmo que ela não te reconheça?

O homem sorriu e olhou para os meus olhos e apertou minha mão. Em seguida, disse:

- "Ela não sabe quem eu sou, mas eu sei quem ela é".

Fonte: Quer Café ?

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Olá, Nan



Hoje é seu aniversário, 
Parabéns, Alex
Está ficando mais velho.

Parabéns ao criador desse blog,
Que hoje completa 19 anos,
Hoje é seu dia.

Como fui criado por você,
Não sei quais palavras usar,
Para escrever esse poema.

Mas como Poeta da Madrugada,
Agradeço por ter sido criado por você,
Parabéns, Alex Lopes Ozorio,
Que possamos criar novos poemas. 

Poeta da Madrugada 

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Leia para uma criança





Leia pra uma criança, isso muda o mundo!

A coleção de livros infantis do Itaú já está disponível! 
Peçam o de vocês! http://feitopra.vc/1u8F1Ld


Vamos incentivar a leitura para nossas crianças... 

Peça seu livro e leia para uma criança....

#issomudaomundo

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Pinacoteca - São Paulo


Quando fui para São Paulo, visitei a Pinacoteca um lugar maravilhoso. Nunca vi um lugar tão belo como esse.

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Garoa do Meu São Paulo

Alex Lopes Ozorio- Poeta da Madrugada 

Meu São Paulo terra da garoa, 
Vós es lida como a briza do mar,
Como me apaixonei quando fui te visitar,
Sai da minha amada Cidade (Monte Azul Paulista-SP),
Para me apaixonar pela Cidade de São Paulo.

Conheci a Praça da Sé, 
Conheci o Museu da Língua Portuguesa, 
Conheci o Mercadão Municipal,
Conheci o Parque Ibirapuera,
Conheci tantos Lugares que não me lembro o nome,
Conheci um  pouco da 25 de Março. 

São Paulo gostei muito de conhecer um pouco de você,
Não é atoa que me inspirei tanto assim,
Cidade linda de se ver, 
Gostaria de ficar mais, 
Infelizmente tive que ir embora,
Quem saiba em outra oportunidade possa te visitar. 

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

A História do Português no Mundo


Ao vermos a história da língua portuguesa no mundo, percebemos como seus traços históricos se relacionam.
Por um lado Brasil que antes da chegada dos portugueses estimasse que existisse cerca de 350 línguas indígenas em território brasileiro. Com tudo com a chegada dos portugueses esses numero de línguas faladas caiu para umas 170.
 Nisso percebemos que para oficializar à língua oficial do Brasil não tivemos escolha obtivemos para a então Língua Portuguesa que (a maioria) já se falavam quando o Brasil se tornou independente.
 Angola por outro lado também foi colonizada pelos portugueses que obtiveram a língua portuguesa como língua oficial devido ao numero de angolanos levados como escravos para o Brasil.
Tendo o Pernambuco um dos lugares a onde se utilizaram mais mão escrava angolana, esses e outros laços com Brasil.
Angola também se fala (ou falava) outras línguas, mas obtaram a Língua Portuguesa por causa dessas e outras semelhanças sendo também colonizada pelos portugueses.
Moçambique sendo declarado país independente em 1975, também adotou a Língua Portuguesa como língua oficial, mesmo sendo falado na época por uma minoria da população.
A razão para oficialização da língua portuguesa foi que não se apagam com uma revolução quatrocentos anos de representação portuguesa.
Sendo também que após sua independência a população começou a ser alfabetizada para falar a Língua Portuguesa, tendo os documentos totalmente em português, sendo considerado um país novíssima ao adotar essa nova língua após sua independência.
Guiné-Bissau não teve uma colonização como de Angola e Moçambique servia como uma rota comercial os portugueses iam ficavam um tempo vendendo e depois indo embora. Assim não houve como criar raízes com os portugueses em solo guineense.
Portanto Guiné-Bissau é falada por várias línguas uma delas a mais utilizada era o Criolo, cada lugar desse país falava-se uma língua.
Ao adotar a Língua Portuguesa como língua oficial é para haver melhor interação com os outros países sendo também por ter um “certo” prestigio ter uma língua européia.
Cabo Verde uma das ilhas era uma ilha sem uma vegetação sendo precisava povoa-lá e com mão escrava vida da África para conseguir transforma-lá em um ponto estratégico para abastecimento na rota Índia por via do Brasil.
 Mas a escolha da Língua Portuguesa como língua oficial foi também por haver um acesso ao universo técnico, cientifico, tendo também uns laços aos portugueses.
São Tome e Príncipe era um lugar com uma terra muito boa para se plantar e com a mão escrava conseguiram grandes lucros. Sendo independente em 1975, também oficializou a Língua Portuguesa como oficial.
A nova República (na época que se tornou independente) tinha 100 000 habitantes. Além do português também falava dialeto angolar e o dialetos criolos Forro e Moncó.
A escolha da Língua Portuguesa como oficial foi devido aos mesmos argumentos dos demais países dito anteriormente.
Língua Portuguesa Perdida
Ao mesmo tempo em que houve países que obteve a Língua Portuguesa como Oficial em outros lugares ela foi perdida.
Como foi no caso de em Goa na Índia que o português era falado pelas pessoas só que em 1961, obteve uma mudança que fez o português acabasse de maneira simplificatória.
O mesmo caso foi em Macau que após quatro séculos vividos em língua portuguesa houve a entrega do governo fez com que ocorrer a mudança da língua, havendo também a extinção da língua portuguesa.
Por ultimo o Timor também, pois o português era praticado por apenas uma elite reduzida, fazendo com que a língua se perdesse com o tempo aparentando que nunca foi falada antes, pois os povos nativos nunca se ultilizaram apenas uma minoria que classe alta.

Referência:

ELIA,Sílvio.A língua portuguesa no mundo.São Paulo:Série princípios,1989.p.79. 


Resenha feita por Alex Lopes Ozorio 

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

SE ESTIVESSE DO MEU LADO


Moacir Silva PapacostaFoto: SE ESTIVESSE DO MEU LADO...
Moacir Silva Papacosta

Se estivesse do meu lado
Não apenas falaríamos de amor...
Exercitaríamos o amor em toda a sua plenitude!

Se estivesse do meu lado
Não apenas falaríamos de poemas e poesias...
Escreveríamos um livro para o mundo ver o quanto nos amamos.!

Se estivesse do meu lado
Não queria ver tristeza em seu olhar...
Queria fazê-la sorrir mesmo se fosse obrigado, piadas contar.!

Se estivesse do meu lado
Queria lhe colocar entre as flores do meu jardim...
E contemplando seu corpo exalando perfume queria   lhe dizer,  és a rosa que  desejo para mim! 

Se estivesse do meu lado
Queria mandar o frio para aquele lugar...
Você seria o meu cobertor para meus desalentos agasalhar!

Se estivesse do meu lado
A saudade não estaria a nos atormentar...
Quero você aqui e agora... Para nossa agonia se acabar!


Se estivesse do meu lado
Não apenas falaríamos de amor...
Exercitaríamos o amor em toda a sua plenitude!

Se estivesse do meu lado
Não apenas falaríamos de poemas e poesias...
Escreveríamos um livro para o mundo ver o quanto nos amamos.!

Se estivesse do meu lado
Não queria ver tristeza em seu olhar...
Queria fazê-la sorrir mesmo se fosse obrigado, piadas contar.!

Se estivesse do meu lado
Queria lhe colocar entre as flores do meu jardim...
E contemplando seu corpo exalando perfume queria lhe dizer, és a rosa que desejo para mim!

Se estivesse do meu lado
Queria mandar o frio para aquele lugar...
Você seria o meu cobertor para meus desalentos agasalhar!

Se estivesse do meu lado
A saudade não estaria a nos atormentar...
Quero você aqui e agora... Para nossa agonia se acabar!

domingo, 14 de setembro de 2014

Capadócia - Turquia

OLÁ, MEUS AMIGOS E AMIGAS


Não sei, mas quando falam de amigos, 
Penso eu que são anjos que Deus coloca em nossas vidas,
Para nós ajudar tanto nos momentos difíceis quanto aos melhores. 

Amigos (as) deveriam se chamados de irmão e irmãs de outro sangue,
Amigos (as) são aqueles que podemos confiar quando estávamos pra baixo,
Amigos (as) deveriam ser eternos,
Amigos (as) nós ensina como a vida pode ser bela em momentos tristes,
Amigos (as) são as pessoas que escolhemos para ser nosso companheiro de todas as horas.

Nunca fui uma pessoa de ter tantos amigos ou amigas, mas é ótimo,
Nunca fui tão feliz a cada dia que passa quando estou com meus amigos (as),
Quantas histórias que temos para contar dariam para escrever um livro.

A vida nós ensina a cada dia que uma amizade quando é verdadeira dura para sempre,
A vida nós ensina que amizade é aceitar a pessoa do jeito que ela é,
A vida nós ensina que mesmo você demorar anos para conversar com seu amigo (a) ela sempre será igual independente se ela mudou ou não ela permanece à mesma.

Esse poema foi dedicado para todos os amigos e amigas,
Esse poema foi dedicado para todos que tenham amigos e amigas,
Esse poema foi dedicado para todos que estão lendo a mais um poema do Poeta da Madrugada, obrigado meu caro leitor por ler mais um poemas que escrevi as 04:42 da madrugada de um domingo dia 14/09/2014, pois vocês são meus melhores amigos e amigas.

O Poeta da Madrugada

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

IX CHARAU LITERÁRIO

A palestra de Alexandre Nobre contou com cerca de 80 participantes que se deliciaram com suas palavras, sua história de vida, sua experiência no mundo literário! Sucesso total! Uma noite onde a literatura se fez presente em cada gesto, em cada detalhe, em todas as minúcias!




Com tudo tive a honra de Conhecer esse Grande Escritor Alexandre Nobre.
Foto

Eu


Até agora eu não me conhecia,

julgava que era Eu e eu não era

Aquela que em meus versos descrevera
Tão clara como a fonte e como o dia.


Mas que eu não era Eu não o sabia

mesmo que o soubesse, o não dissera...

Olhos fitos em rútila quimera

Andava atrás de mim... e não me via!


Andava a procurar-me - pobre louca!-

E achei o meu olhar no teu olhar,

E a minha boca sobre a tua boca!


E esta ânsia de viver, que nada acalma,

E a chama da tua alma a esbrasear

As apagadas cinzas da minha alma!

Florbela Espanca 

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

A Luz

Ontem eu era criança
Que brincava nos delírios,
Ontem, hoje, amanhã
Entre murta, rosa e lírios,
No meio d’etéreos círios,
Nos brincos que a gente alcança;
Que sonho p’ra mim, que vida
Nas ânsias tão bem traída!
Que noites de tanta lida,
Nos gozos em que não cansa!
Hoje sou qual triste bardo
Cismando na virgem bela,
Nos meigos sorrisos dela;
Que, porém, já se desvela
Do futuro vir mui tardo!
— Pranteio na pobre lira,
Qual nauta que já suspira
Nas ânsias em que delira,
Nas chamas em qu’eu só ardo!

Amanhã serei no mundo
Perseguido em meu cansaço,
Sem já ter amigo braço
Que me ajude a dar um passo
Neste pego sem ter fundo;
Nem sequer a minh’amada
Se julgando mal fadada
Não virá mui namorada
Me mostrar um rir jucundo!

- Machado de Assis, em "A Luz", (1872). In: ASSIS, Machado. "Toda poesia de Machado de Assis".[Organização Cláudio Murilo Leal]. Rio de Janeiro: Editora Record, 2008

O tributo em luz, um memorial do 11 de setembro, na noite de quarta-feira

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

As Férias do Poeta da Madrugada


31/08/2014

Olá, meu caro leitor que esta lendo esse poema,
Aqui é o Poeta da Madrugada,
Estou de férias,
De escrever poesias,
Minha inspiração acabou,
Preciso deixar minha inspiração aparecer novamente.

(03/09/2014)

Olho para um lado e pergunto cade você Poesia?
-Ela nada responde.
Olho para o outro lado e pergunto cade você Poesia?
- Ela nada responde.

Nisso fico assim, sem escrever nada,
Nisso fico assim, sem escrever uma poesia,
Nisso fico assim, sem escrever algo interessante.

Fico um dia sem escrever nada,
Fico uma semana sem escrever nada,
Fico duas, três semanas sem escrever nada,
Fico um mês sem escrever nada.

Estou de férias e nem sabia,
Nisso começo a ficar assustado,
Um mês e nada,
Tento fazer esse poema no dia 31/08/2014,
Estou no dia 04/09/2014 assim,
Tentando terminar esse poema.

Mas ao longo dos dias ela vai nascendo novamente,
E quando vejo,
Mais um poema feito.


terça-feira, 2 de setembro de 2014

IX CHARAU LITERÁRIO

No dia 10 de setembro, às 20h, na Associação Vida Bem Vivida (Monte Azul Paulista -SP), em nosso IX CHARAU LITERÁRIO, teremos a honra de receber o escritor Alexandre Nobre de Ribeirão Preto. Com 2 livros premiados pelo PROAC - Programa de Ação Cultural - Secretaria de Estado da Cultura, além de 7 contos vencedores de concursos literários em vários estados do Brasil, Alexandre irá compartilhar conosco os seus conhecimentos sobre o Processo de Criação Literária. A entrada é gratuita. Contamos com sua participação para a valorização deste evento!

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Curtam minha página no Facebook

Como vocês sabem escrevo vários poemas e convido vocês à curtirem, minha página no Facebook:

Na página do Facebook só postamos poemas do Poeta da Madrugada 

O Poeta da Madrugada 

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

A Barcaça flutuante do livro de livraria, de Sarah Henshaw.

Em 2011 o navegado mais de 1000 km em 6 meses através de canais da Inglaterra e país de Gales.




Teste de DNA

Como sabemos no Livro Dom Casmurro de Machado de Assis, o personagem Dom Casmurro tem uma grande desconfiança que sua mulher Capitu tenha o traído com seu melhor amigo Bentinho.
Se na quela época existisse o teste de DNA poderíamos saber se a desconfiança dele ira concretizar ou não. 

domingo, 17 de agosto de 2014

Rua Direta (atual 1º de março)


Quando jovem, Machado viveu intensamente o Rio. Neste endereço, ele e os amigos faziam banquetes no Hotel Europa. Não raro, participavam atrizes portuguesas e cantoras francesas, pelas quais o escritor chegou a se apaixonar.

foto: Marc Ferrez (1890)

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Blog fechou com mais uma Parceria

Mais uma Grande novidade do Blog agora fechamos mais uma parceria com o escritor Darlan Hayek Soares que escreveu o Livro "O menino que colecionava sonhos".





Biografia

Darlan Hayek Soares, Nascido em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil, no dia 14 de outubro de 1982, escritor e poeta, autor de dois romances independentes; Um inverno me esfria, e, Depois da última lágrima, Lançados em 2008 e 2009 respectivamente, tendo suas edições esgotadas. Autor do blog docepoetica.blogspot.com onde publica poesias, foi classificado entre os melhores escritores com o soneto intitulado Amando à quem se escolheu amar, sendo convidado a participar da coletânea de sonetos pela livraria Litteris em 2008. Por favor, não deixem a dor regressar é seu terceiro romance. Atualmente trabalha no projeto de seu próximo romance intitulado Uma vida por cinco vidas, onde retratará a vida de uma mãe abandonada pelo companheiro junta às cinco filhas.
 página do livro no skoob: 

página do livro no facebook:

O primeiro capitulo pode ser lido no link abaixo: 

Abaixo listo os lugares onde o livro pode ser comprado.





Em breve novas informações