Siga o Blog, nas redes sociais

segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

7 anos do Blog Amor à Literatura e à Educação


A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto


No dia 13 de Dezembro comemoramos 7 anos do Blog Amor à Literatura e à Educação para nós do Blog é sempre importante comemorar mais um ano e esse com certeza foi um ano muito produtivo. Tivemos algumas parcerias que nós ajudaram muito e espero que continue e outras que poderão aparecer. 
Algumas das novidades desse ano foi as entrevistas realizadas pelo Blog com vários escritores como por exemplo nosso parceiro J. Modesto e a Contadora de História Francine Brandão que mostraram para nós essa paixão e inspiração para escrever ou contar suas histórias. 
O Blog também está bem ativo na sua página no Facebook  postando diariamente postagens relacionadas ao universo literário e da educação. 
Muito obrigado a cada um que visita o Blog ou que segue nós no Facebook  e aqueles nós seguem no próprio Blog sem vocês com certeza  nós não estaríamos aqui hoje buscando mostrar um pouco do universo literário. 

sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

Um pouco sobre o Livro “A Casa das Hostesses” da nossa parceira Déborah Felipe

A Casa das Hostesses


Sinopse “A Casa das Hostesses”

O que você faria se tudo o que você planejou pra sua vida desmoronasse em um segundo?
Pra onde iria quando seu coração é partido e nada mais parece verdadeiro?
Quem buscar quando você busca aconchego e conforto numa noite de tempestade?
As hostesses podem cuidar de você...

Texto de Orelha

A Casa das Hostesses não se parece com um lugar que Souji frequentaria normalmente. A música é muito alta, as pessoas parecem menos inibidas, as luzes dançam muito rápido, as bebidas se parecem mais com poções mágicas... E as garotas... Bom, ele não sabe ao certo como é que um trabalho como aquele funciona. Mas aquele lugar misterioso surgiu em seu caminho como se fosse um encontro marcado pelo Destino...
Takeshi Souji sempre conduziu sua vida sobre três pilares: seu trabalho na empresa Takeshi, que um dia será sua; seu noivado com Juury, sua namorada do colégio e seus amigos de infância. Porém, dois desses pilares desmoronam quando ele descobre que sua noiva tem um caso com seu pai, deixando-o completamente sem chão.
A Casa das Hostesses é um prédio de aparência antiga que germina como se fizesse parte do solo. Ninguém perceberia aquele lugar se não o estivesse procurando e talvez isso faça parte de seu charme, como um lugar que sabe exatamente quem deseja conhecer a cada noite, como se fosse uma das hostesses que trabalha ali...
A todos que estão para conhecer esse novo mundo...
Sejam bem vindos à Casa das Hostesses.



Biografia

Déborah Felipe começou a escrever cedo, por grande influência dos escritores que lia, principalmente Pedro Bandeira, que foi a maior delas quando escreveu seu primeiro romance – “As Canetas Mágicas – O mistério do Xadrez” – aos doze anos. Apaixonada pela cultura japonesa, a maior parte de suas histórias giram em torno de personagens do outro lado do mundo, assim como o próprio A Casa das Hostesses. Algumas de suas histórias nasceram no site de fanfics Nyah! Fanfiction.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

Um pouco sobre o Livro "VAMPIRESA" do escritor e parceiro do Blog J. Modesto

Vampiresa

Amor! Por ele, uma Condessa foi levada a se tornar uma criatura das trevas. E, em meio a essa sua nova existência, transformou-se uma predadora fria e cruel. Contudo, séculos depois, a condessa se depara com alguém muito mais poderoso, que, munido de sua Katana e de venenosas estrelas de prata, vem dizimando os inimigos naturais de sua raça, e, agora, volta sua atenção para os de sua espécie. Mas aquele antigo sentimento, que custara sua humanidade, retorna com toda a força, ditando o relacionamento confuso entre os oponentes. VAMPIRESA é uma eletrizante aventura, que passa pelo Japão feudal, visitando a Idade Media, e chegando aos nossos dias. Imperdível!


J. MODESTO é um dos Ícones da Literatura Fantástica Nacional. Formado Arquiteto e Urbanista, pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo, abandonou suas pranchetas para enveredar pela ficção. Dentre suas influências está seu maior ídolo, H. P. Lovecraft, seguido de nomes importantes como Bram Stoker, Stephen King, Anne Rice, Mary Shelley e Edgar Allan Poe. Seu romance de estreia foi TREVAS (2006), que teve uma grande aceitação do público. É também autor de ANHANGÁ – A FÚRIA DO DEMÔNIO (2008), destaque da Editora na Bienal Internacional do Livro de São Paulo 2008, VAMPIRO DE SCHOPENHAUER (2012) e JOELMA – ANTES DA ESCURIDÃO (2014). Participou, junto com outros renomados autores nacionais, das coletâneas AMOR VAMPIRO (2008), ANJOS REBELDES (2011) e LIVRO DO MEDO (2012). VAMPIRESA é seu quinto romance publicado.

A silhueta de um ser humanóide, agachada a sua frente, pareceu se agigantar, e seus olhos amarelados se destacaram em meio as sombras. Sua forma meio humana meio lupina ficou evidente, quando ele se ergueu, colocando-se de pé sobre as patas traseiras. Com um passo à frente, se colocou sob um facho de luz, vindo da iluminação pública, tornando-o completamente visível. Um rosnado forte e assustador saiu de sua garganta, e os lábios negros recuaram, deixando expostos os pontiagudos dentes, enquanto a saliva viscosa escorria por sua mandíbula, gotejando em direção ao asfalto. Seu tamanho facilmente atingiu dois metros de altura, acentuando ainda mais seu aspecto assustador e sua agressividade. Sem alternativa, que não o confronto, a vampira preparou-se para se defender, retribuindo a expressão ameaçadora.

"NOVAS SELETIVAS DE CONTOS E POESIAS Editora Illuminare"

1. Beija a Minha Boca - contos românticos e sensuais.
2. Cidade Noturna - Contos e Poesias ambientadas na madrugada urbana - qualquer tema, drama, romance, terror, etc.
3. Contos de uma Primavera - contos ambientados na primavera - drama, amor, horror comédia. Estilo livre.
4. Carpe Noctem - contos sobre rituais, magias, feitiços
PRAZO: 30 DE DEZEMBRO.
IMPORTANTE: Os dois autores com os melhores contos e poesias receberão certificado de DESTAQUE LITERÁRIO e 3 exemplares extras."
A imagem pode conter: 2 pessoas

Entrevista com a Escritora C. Vieira da Editora PenDragon

Autora C. Vieira

O Blog Amor à Literatura e à Educação teve orgulho de entrevistar a Escritora C. Vieira, autora do Livro "Tempo Turquesa" da Editora PenDragon. Que aceitou responder nossas perguntas.

Hoje conheceremos um pouco mais sobre ela e seu amor pela literatura. 
Perguntas:

1-O que levou você a ser escritora?
Res: Primeiramente, olá pessoas, tudo certo? Espero que sim! 
Respondendo sua pergunta: um conjunto de fatores, para ser honesta: eu tive uma professora de português que também era escritora e que eu admirava muito. Mas eu nunca achei que seria possível, por causa da desvalorização da literatura e da literatura nacional no nosso país.
Então, quando eu tinha por volta de quatorze anos, eu li meu primeiro romance (e, não, não foi Crespúsculo): Fallen, da autora Lauren Kate. Eu devorei os três livros que tinham lançados em menos de uma semana e fiquei ávida por mais, para saber mais e querer mais. Nessas pesquisas desenfreadas, eu encontrei uma entrevista dela falando de conselhos para novos autores e ela falou aquele velho clichê de “não desista nunca se esse for seu sonho”.
Apesar de ser um clichê, mexeu bastante comigo (risos) e, desde aquela época, eu nunca mais parei de escrever tudo que eu tinha na cabeça: poemas, contos, crônicas e os primeiros rascunhos do que seria a tentativa de uma série que eu rasguei e joguei fora... Estava realmente horrível!

2- Qual ou quais livros você já publicou? 

Res: Atualmente, eu lancei o TT, pela Editora PenDragon, e estou participando da antologia Contos de Natal, da Editora Lura, mas não quero parar por aqui não!

3- Qual personagem é seu favorito ? Porquê?

Res: Essa pergunta é muito difícil! Dentre os livros que já li, eu não posso dizer que tenho um favorito, porém dois se destacam para mim: o Simon, Os Instrumentos Mortais, e o Cameron, Fallen, são os dois personagens que me atraem por inúmeros motivos, principalmente a personalidade e estilo (mesmo que o Simon seja meu crush literário por gostar de RPG como eu).
Do meu livro, eu posso dizer que amo o Noah: ele é um personagem que eu nem tinha a intensão de criar no começo da história; mas, quando ele veio, parece que um novo mundo se abriu para mim durante a escrita do livro e eu me apaixonava cada vez mais pelo seu desenvolvimento e seu jeito. Como personagem, ele é o que mais me deixa feliz por ter sido criado (e bate um orgulhinho de ter sido eu quem o criou).

4- O que te inspira a escrever?

Res: Eu não tenho uma coisa específica que me inspira, depende muito do meu humor e também da minha cabeça. Tem dias que eu sento diante do computador e não sai nada e tem vezes que eu preciso escrever no celular porque as ideias estão fluindo maravilhosamente bem.
Porém, eu gosto de dizer que eu tenho um “Ritual da Inspiração”: eu fico diante do computador, coloco uma trilha sonora de algum anime/jogo que eu gosto, respiro fundo algumas vezes e deixo que minha imaginação trabalhe em torno de alguma ideia que já tive.
TT foi quase inteiramente escrito ao som das trilhas de Undertale e Cavaleiros do Zodíaco e, principalmente nas cenas de luta, posso dizer que essas trilhas foram as que mais me inspiraram e ajudaram a fazer algo que fosse, para mim, realmente bom e proveitoso.

5- Quais são seus escritores favoritos?

Res: Essa entrevista quer acabar comigo (risos). Entre os autores internacionais eu jamais poderia deixar de falar sobre o autor de Le Petit Prince, Antoine de Saint-Exupéry, que escreveu uma verdadeira obra-prima: uma obra imortal e atemporal que mexe com qualquer pessoa. É humanamente impossível terminar de ler este livro e não se sentir completamente cativado por ele (obrigada, raposa!).
E eu tinha que citar um autor nacional que além de muito talentoso é um amigo muito querido: Julius Brenig, escritor de Três Desejos. Eu li alguns dos contos e outras coisas que ele escreve como “reader beta” e, por favor, deem um oscar para esse homem, porque o talento dele deve ser reconhecido em todo o país. Sua escrita tem charme, é sutil e ela toca seus sentimentos como se exigisse que você os coloque para fora. Eu preciso dizer que a obra dele é impressionante e eu o admiro muito como pessoa e escritor.

6- Pretende lançar novos livros?

Res:Sim!!! Ideias estão borbulhando dentro de mim para duas ideias que tenho atualmente: tanto uma possível continuação de TT e também um projeto novo que envolve algumas ideias que deixei para trás, mas que achei que poderiam se dar bem juntas.

7- O que a literatura representa para você?

Res: Em uma única palavra: liberdade!

 8 - O que você diria para alguém que quer lançar um livro hoje?

Res: Acho que o clichê do “não desista” é muito óbvio (risos), então eu vou dizer algumas coisas que eu queria que tivessem me avisado quando resolvi ser escritora: não faça pelo dinheiro, não faça pela fama e nem pelo reconhecimento. Muitos autores escrevem livros incríveis e nem são lembrados, sejam nacionais ou não, e nós, autores nacionais, sofremos muito mais pela falta de reconhecimento dentro do nosso próprio país, o que é triste, contudo, realidade.
Mesmo com isso, você precisa ter em mente um objetivo claro e se esse objetivo é colocar uma história nas livrarias, seu desejo não deve ser abalado pela realidade, mesmo que necessite ser realista: você precisa ser crítico consigo mesmo; pensar se aquela obra é algo que você leria; pensar o quanto daquilo é original (mesmo que, atualmente, seja impossível fazer algo 100% original); precisa ser teimoso, persistir e não pode se frustrar por não conseguir algo, não se deixe levar pelas coisas que você não conseguiu, levante-se e tente mais uma vez até que você consiga.
É de extrema importância que você entenda o quanto o mercado é cruel e o quanto as mídias influenciam no que você vê e, também, no que você compra. Então, entendendo tudo isso, fica um 
pouquinho mais fácil tentar lutar contra e também fazer o seu melhor nessa selva que vivemos.
Óbvio que existem momentos de glória e felizes que pessoas dirão: “sua obra é incrível” ou “sua história me inspira”; todavia, virão aqueles que dirão “sua obra é um lixo” ou “você deveria parar com isso”. Por isso, saiba ser humilde ante elogios e também filtrar as críticas, ignorando e não sofrendo por comentários que estão ali só para te inferiorizar.
Acho que são conselhos para vida, de certa forma (risos).


Essa foi a entrevista do Blog com a escritora C. Vieira da Editora PenDragon.

sábado, 1 de dezembro de 2018

A moça



Como seu olhar
Me faz pensar.

Como seu sorriso
Me faz alegrar.

Moça desculpa minha timidez,
Mas não consigo te dizer pessoalmente
O que meu coração sente.

Não conversei com você
Apenas te observei.

Mas como as estrelas brilham
Durante a noite
Você brilha em meu coração.

Como uma flor encanta
Você encanta por seu jeito
Meigo,
Simpático,
Feliz de ser.

Não tenho palavras para te descrever
Esse sentimento, pois quando eu olho para você meu mundo fica completo.

Escrito por Alex Lopes Ozorio.
01/12/2018.

sexta-feira, 30 de novembro de 2018

As vezes é preciso pensar fora da caixa

Tem momentos na vida que ficamos tanto preso em nós mesmos que é precisamos pensar fora da caixa para ter novas idéias.
Resultado de imagem para pensar fora da caixa
Pensar

terça-feira, 27 de novembro de 2018

Entrevista com a Escritora e Drª Marissol Lourenço


O Blog Amor à Literatura e à Educação teve a honra de entrevistar em nome da Editora llluminare a Drª Marissol Lourenço, autora dos livros O Canto do Carcará e Mineirices do Cerrado e Rei do Congo, participou da antologia  De A a Z- Contos Selecionados e o Livro Sábado no templo de Afrodite, publicados pela Editora llluminare. A Drª Marissol aceitou responder nossas perguntas.
Perguntas:

1- O que te levou a gostar de literatura e querer escrever?

Resposta: Lembro que, ainda bem pequena, minha mãe me presenteava com livros infantis. Eu fui criança tímida, introspectiva que gostava de viver envolta em fantasias. Os livros foram tesouros descobertos bem cedo. O colégio que eu frequentava tinha uma grande biblioteca, que eu considerava fascinante. Eu amava a coleção de Monteiro Lobato e a série Vaga-lume. A criação veio no mesmo contexto da fantasia, pela necessidade de expressar meu mundo psíquico, que sempre pareceu não caber em mim.

2- Qual é sua ou suas inspirações para ter escrito seus livros?

Resposta: Sou apaixonada por histórias, lidas e escutadas. Sou Médica Psiquiatra e Psicoterapeuta, passo os dias a escutar relatos de sofrimento e superação. Quando mais ouço, mais me surpreendo com a potencialidade humana para o bem e o mal, para o jogo de luz e sombras. Assim, me inspiro pela miscelânea do que leio, vejo e escuto.

3- O que os leitores que ainda não leram seus livros podem esperar?

Resposta: Minha escrita é intimista. Uso o ambiente e o período histórico como panos de fundo para   os dramas pessoais. Gosto de viajar para dentro da alma humana, para os motivos secretos, o terreno dos segredos vergonhosos e da grandeza. As contradições me agradam.

4- Tem algum personagem de algum livro que você mais gosta? Por quê?

Resposta: É difícil escolher um. Acho que fico com a força terrosa da Blimunda Sete Luas, personagem de José Saramago em “Memorial do Convento”. É comovente o amor sem floreios, intenso e inteiro, que simplesmente existe e é aceito como um poder da natureza. Li esse livro pela primeira vez na adolescência, foi um divisor de águas, inesquecível.

5- O que a literatura significa para você?

Resposta: A Literatura é a arte que permite coautoria. É mágico como personagens tem rostos, corpos, cheiros e vozes produzidos pelo leitor. A fantasia de quem lê é a real finalização da obra. Esse processo é bonito demais! É minha paixão, algo que me dá sentido.

6- Qual é a sensação de lançar seus livros?

Resposta: É parecido com o primeiro dia de aula de um filho querido. Uma mistura de alegria, orgulho, insegurança e, acima de tudo, muito amor.

7- Sobre o Livro Sábado no templo de Afrodite o que te inspirou a escrever?

Resposta: Vivemos o resultado de séculos de um feminino que sangra. Não há dia que, na minha prática profissional, eu não escute histórias de mulheres violentadas, sobrecarregadas, heróicas, medrosas, vingativas, acolhedoras… Todas desejando ser escutadas e encontrar valor e sentido. É um universo inspirador e incrivelmente rico! Nesse livro, eu tento criar, em cada conto, uma peça desse mosaico. Cada história traz uma nuance do feminino, o relato de uma mulher. Gostei de brincar com o ambiente confessional do salão de beleza, lugar onde defesas psíquicas se rebaixam e os relatos despreocupados são surpreendentes! Acredito que todo salão de beleza tem um pouco dessa função de “confessionário lúdico”.

8- O mundo sem literatura seria?

Resposta: Triste e sem cor. Simples assim.

9- Como é ser escritor(a) no Brasil?

Resposta: Um caminho que estou aprendendo a percorrer. A divulgação é um desafio, vale a pena para o autor a participação em antologias e a troca de experiências com outros autores em eventos específicos ou de forma virtual. Escolher uma editora adequada é importante. Há que se pesar a aceitação de novos autores e o respeito pelas obras. Eu optei pela Illuminare.

10- Como é participar dos eventos literários ao lado de outros escritores?

Resposta: São momentos preciosos de contato com quem está na mesma luta e compartilha da mesma paixão. A troca é revigorante e importante. As idas e vindas de um artista servem de estímulo e proteção para outro.


Essa foi a entrevista com a Drª Marissol Lourenço ao Blog Amor à Literatura e à Educação em nome da Editora llluminare.

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

Olha eu ai

Olá amados amigos e amigas da literatura fui convidado para participar de uma matéria no Jornal  AComarca da minha cidade Monte Azul Paulista-SP na onde fala um pouco de literatura e como um ante da literatura aceitei o convite e disse um pouco como tudo aconteceu antes de virá o poeta que vocês acompanham no Blog, além de ceder dois poemas para ser publicado no espaço dedicado a poesia. 
Sempre gostei e nunca escondi uma das minha maiores paixões e quando fui convidado gostei muito, pois isso mostra que as pessoas estão vendo minhas poesias. Me incentivando a escrever ainda mais outras novas. 
A imagem pode conter: Nan Ozorio