Siga o Blog, nas redes sociais

terça-feira, 18 de abril de 2017

Por que 18 de abril é o Dia Nacional do Livro Infantil?

A data foi escolhida em homenagem ao escritor brasileiro Monteiro Lobato, que nasceu em 18 de abril de 1882 e foi o criador da literatura infantil no Brasil. Autor de inesquecíveis histórias infantis, entre elas O Sítio do Pica-pau Amarelo, seus personagens marcaram a história da literatura infantil.

Fonte: Fundação Abrinq


A imagem pode conter: 1 pessoa

quinta-feira, 30 de março de 2017

Resenha do Livro “Pelo ralo” de Ítalo Anderson



 Ao ler o livro “Pelo ralo” percebemos uma brincadeira entre o escritor e as palavras. Uma brincadeira que faz nós leitores admirar como em poucas palavras a poesia pode dizer tudo e ao mesmo tempo nada.

Um estilo de escrita simples, mas que inspira fazendo nós amantes da literatura se apaixonar percebendo que a poesia pode estar em qualquer lugar (Pelo ralo, Só (I), Da Índia e entre outros).
Como diz a Escritora Flávia Assaife no Prefácio do livro:
“Poesia é todo sentimento que aflora individualmente em cada escritor e compartilhado com cada leitor o faz vibrar no mais profundo tom que o acaricia em cada letra, em cada palavra, em cada verso.”
Notamos isso nitidamente quando lemos vendo também como cada palavra carrega um sentimento especial dentro da poesia deixando ela encantadora e prazerosa quando é lida.
Como nessa poesia chamada “Mandala”:
Desejo a tua inexistência
que no meio dessa mandala
teu rosto não esteja
A fim de dar fim nessa saudade
que dolorosamente me corteja.

Percebemos nessa poesia curta como o poeta expressa o sentimento que é aflorado em si e passada para o papel. Ao analisarmos parcialmente vemos que o eu-lírico expressa um sentimento que aparenta ser de algo que ele quer se esquecer, mas não consegue e espera no meio dessa mandala   que vive dolorosamente corteja faça o esquecer.
Também percebemos como uma poesia curta pode dizer tudo e ao mesmo tempo nada, pois percebemos um certo desapontamento do eu lírico que tenta esquecer mais não consegue, mas menos tendo pouca expectativa acredita que consiga esquecer.
Com tudo o livro “Pelo ralo” é muito bem recomendado para todos que aprecia uma ótima poesia, pois além de ser uma leitura simples é muito prazerosa e deixa nós leitores com aquele gosto de querer ler um pouco mais.

quarta-feira, 22 de março de 2017

Só de ver o sol nascer já é um motivo para agradecer

Resultado de imagem para sol nascer



As vezes acordo de manha para trabalhar e paro um pouco para ver o sol nascer. Fico ali refletindo como o dia começa de uma forma tão bonita as luzes entrando entre as nuvens, a noite se despedindo, alguns animais acordando, os passarinhos voando, as pessoas acordando e o dia apenas começando. 
Dando aquela esperança que o dia pode ser diferente feliz, animado, apaixonado e muitas vezes nós levantamos não percebendo que temos uma nova chance de mudar buscar fazer o nosso melhor, pois estamos ocupados pensando em trabalhar, estudar, nas tarefas que temos durante o dia  não parando nenhum segundo para observar o sol nascer e perceber que o dia começa igual para todos, mas quem faz ele incrível somos nós mesmo...

segunda-feira, 20 de março de 2017

Olha o que chegou. Novo livro do nosso parceiro Ítalo Anderson, chamado "Pelo ralo".

É com orgulho mais uma vez poder divulgar e resenhar mais um livro do Escritor Ítalo Anderson.
A primeira vez que divulgamos aqui foi seu primeiro livro "Gaveta Aberta" foi em 2014, um livro com varias poesias que encantam qualquer leitor apaixonado por uma abençoada literatura. 
Em breve iremos postar outras postagens sobre seu novo livro chamado "Pelo ralo" que já li alguns poemas e garanto que é muito bom.

Nenhum texto alternativo automático disponível.

segunda-feira, 13 de março de 2017

Cadê as autoridades?

 Resultado de imagem para autoridade empresa

Aquele momento em que você começa a refletir uma cidade pequena que tem aproximadamente 18 mil habitantes sofrendo uma onda de assaltos ainda mais num momento em que o país passa pela pior crise econômica e politica da sua história. 

É preocupante, pois todos não somente os comerciantes estão correndo o risco de serem assaltados em plena luz do dia nas ruas ou até mesmo no próprio comércio que estão gastando seu dinheiro depois de um dia inteiro de trabalho. 
Então começo a questionar “Porque pago meus impostos?”, “E as autoridades?” o interessante disso é que quando chega à época de eleição isso são uma das principais “prioridades” que irão buscar melhorar para que os comerciantes possam trabalhar e manter a população mais segura.
Sendo que a partir do momento em que é eleito a obrigação dos eleitos ajudar a população (representar o povo na Câmera) para que assim nossa amada cidade possa desenvolver e não passar por esse transtorno. 
Muitos comerciantes deixam de trabalhar mais tarde com medo de serem assaltados por pessoas que estão aproveitando que nada está sendo feito e outros estão gastando a mais com seguranças particulares para poderem trabalhar se acaso as autoridades estivessem trabalhando firme e buscando solucionar esse problema não era necessário tudo isso.
Com tudo acredito que isso é algo que dá para ser solucionado, mas para que isso ocorre é necessário que nossas autoridades trabalhem em conjunto com a guarda municipal e com a policia para que os comerciantes possam trabalhar mais a vontade e as pessoas possam sair sem sofrer qualquer tipo de violência ou assalto.

sexta-feira, 10 de março de 2017

Algumas tatuagens literárias




Estava vendo algumas tatuagens literárias e observei que existe várias. Então resolvi postar algumas que achei muito interessante que inspira qualquer apaixonado por uma abençoada literatura. 

Resultado de imagem para tatuagens literárias

Imagem relacionada

Imagem relacionada


Resultado de imagem para tatuagens literárias

Resultado de imagem para tatuagens literárias


Imagem relacionada


Resultado de imagem para tatuagens literárias

Resultado de imagem para tatuagens literárias

Resultado de imagem para tatuagens literárias

Resultado de imagem para tatuagens literárias

sábado, 4 de março de 2017

Invisível

A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas sorrindo, noite

Eu ali e ninguém ver,
As pessoas cumprimenta as outras e eu nada,

Como se não existisse,
Como não tivesse ali,

Não existo,

As pessoas não me ver?
Ou eu não vejo?

Me senti excluído,
Me senti mais um no meio da multidão,

Como uma pessoa que viveu e morreu sem ser conhecido ou observado por outras pessoas.
Mas a poesia está ai se não me ver ela parece para você.

Dia 05/02/2017 As 01:15
Escrito por Alex Ozorio