Siga o Blog, nas redes sociais

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Espelho da alma!

Espelho da alma, bondade suprema!
Alento dos anjos e querubins!
Estrela da imortalidade,
na cadência das compaixões.
Deixa por onde passa um feixe de luz.
Não abandona uma estrela sem fulgor,
Brilhamos! Nada é nada.... Não é nada...
A dor passa, a ferida se fecha.
O Mal se cura! Não é nada...
Além...Das dores de falsos amores.
Não é nada... É a solidão
morando no coração.
Alma vazia e cansada machucada.
Não é nada... não é nada. Afirmo
É desilusão, desencanto, rolando o pranto,
encharcando a alma errante,
Errada e desvairada
Não é nada...


Elias Fernandes Marinho – Eli Nandes
Poeta Anjo Azul