Siga o Blog, nas redes sociais

quarta-feira, 30 de abril de 2014

Ser O Poeta da Madrugada


Andei pensando,
Andei estudando,
Ser Poeta da Madrugada,
Vi que minhas inspirações,
Vem do nada,
E meus poemas ficam ,
Do meu jeito quando,
Minha adorável inspiração vem do nada,
Fazendo com que meus poemas,
Fale por si e não ficar perguntando se gostaram.

Gosto de escrever do nada e não quando Pedem,
Isso é ser Poeta e não um observador,
Ser Poeta é escrever poemas do nada,
Isso que trás a graça do poema,
Encantar as pessoas,
Com suas poesias.

Demorei alguns meses para ver isso,
Mas quando vi,
Vejo que meu poemas,
Tem tanto sentimento,
Do que quando escrevo sobre alguma pessoa,
Que pouco conhecemos,
Ser Poeta é escrever com verossimilhança,
Algumas coisas que "parecem" com real,
Mas que nem sempre é verdadeiro....


O Poeta da Madrugada 

terça-feira, 29 de abril de 2014

Não Fui para o Rio de Janeiro - RJ, mas visitei Francisco Beltão - PR




É meus caros amigos (a) no começo do ano fui com minha família em Marmeleiro- PR , como fazia 4 anos que não viajava comemorei cada momento.
Como Poeta escrevi alguns poemas, mas como visitante vi muitas coisas interessante até o Próprio Cristo, não o do Rio de Janeiro, mas de Francisco Beltrão- PR.




Olha que vista bonita  da cidade sendo olhado lá de cima

 Uma imagem Lisboa- Portugal 

domingo, 27 de abril de 2014

    Mont Saint-Michel

    Monte Saint-Michel - © ATOUT FRANCE/Robert Palomba
    Crê-se que a história da abadia do monte Saint-Michel remonte a 708, quando Aubert, bispo de Avranches, mandou construir no monte Tombe um santuário em honra a São Miguel Arcanjo Saint-Michel. No século X, a Abadia serviu de residência aos monges Beneditinos e assim deu lugar ao crescimento de uma pequena vila ao seu redor.  
    Durante a Guerra dos Cem Anos, entre França Inglaterra, o Monte Saint-Michel foi uma fortaleza impenetrável, resistindo a todas as tentativas inglesas de tomá-lo, transformando-se, desta forma, num símbolo de resistência da identidade nacional francesa.
    Após a dissolução da ordem religiosa, por ocasião da Revolução Francesa ,de 1789 até 1863, o Monte foi utilizado como prisão. 
    Declarado monumento histórico em 1987, o local figura desde 1979 na lista dos Patrimónios Mundiais da UNESCO.

domingo, 20 de abril de 2014

Páscoa


Olá, Amigos,
Mais uma vez a Páscoa chegou,
Mas uma vez relembrando a Ressurreição de Cristo.

Hoje é um momento de confraternização,
Hoje é um momento de alegria,
Hoje é um momento de felicidade.

A Páscoa é um momento especial,
Momento de unir amigos, familiares e curti cada momento,
Lembrando que hoje é a Ressurreição de Cristo,
Lembrando que a Paz e a Alegria devem andar juntas,
Respeitando o Próximo a todo o momento. 

 A vocês meus amigos(a)
Desejo uma feliz Páscoa
Através de mais um Poema 
Do Poeta da Madrugada.

O Poeta da Madrugada

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Escrever é minha ?

Escrever é minha vida,
Escrever é minha poesia,
Escrever é minha melodia,
Escrever é minha alegria,
Escrever é minha cara metade,
Escrever é minha verdade,
Escrever é minha harmonia,
Escrever é minha felicidade,
Escrever é minha contextualidade,
Escrever é minha honra de vida. 

Poeta da Madrugada 

Maior tapete de flores do mundo. Bruxelas, Bélgica

terça-feira, 15 de abril de 2014

Participei do V Charau Literário de Monte Azul Paulista - SP

DIA 09/04/ 2014 - Realizei um dos meus maiores sonho poder participar do Charau Literário, Como me apelidaram de O Poeta da Madrugada queria recitar alguns dos meus poemas que escrevi em 2013, Muito obrigado por terem me recebido de braços abertos e mês que vem estarei de volta.
Nan Ozorio Alex, o Poeta da Madrugada, leu textos de sua autoria "SEU ENCANTO" e "SEU OLHAR".











Desculpe




Desculpe por ser assim,

Desculpe se acaso te desapontei,

Desculpe por não ser do seu jeito,

Desculpe por ser poeta,

Desculpe por ser estranho,

Desculpe por não fazer seu tipo,

Desculpe por escrever poemas,

Desculpe por não ser igual a os outros,

Desculpe por meus poemas terem mudado,

Desculpe por não escrever corretamente,



Desculpe por gostar de fazer anáfora em meus poemas.

Eu estou aqui?





Eu estou aqui escrevendo poemas,

Eu estou aqui treinando,

Eu estou aqui trabalhando,

Eu estou aqui sozinho,

Eu estou aqui vendo meu facebook,

Eu estou aqui vendo a vitória do Ituano,

Eu estou aqui lendo mais um livro,

Eu estou aqui fazendo as mesmas coisas de sempre,

Eu estou aqui sendo o mesmo homem de sempre.






Poeta da Madrugada

sábado, 12 de abril de 2014

Na Capoeira


Aprendi a ter disciplina,
Aprendi a respeitar meu amigo,
Aprendi o ritmo da ginga,
Aprendi a respeitar meu adversário,
Aprendi a cair e levantar sorrindo,
Aprendi o som do atabaque,
Aprendi que na queda se aprende tanto,
Aprendi as histórias do Mestre Bimba,
Aprendi a diferença entre à Capoeira de Angola e à Regional,
Aprendi nesses 2 anos sem capoeira que ela foi importante para mim.

É Professor Marcos Carvalho,
Faz tempo que não jogamos,
Ainda me lembro das suas aulas,
Ainda consigo fazer cada golpe que aprendi.

Mas o tempo passa,
A saudade continua,
E eu e a Capoeira,
Ainda estamos ai jogando sozinho,
E quem sabe possamos,
Jogar novamente .

Olha eu em 2010 recebendo a Medalha nos pesos Leves no Campeonato de Capoeira em São José dos Campos - SP
 
O Poeta da Madrugada 

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Monumento contra quem dirige alcoolizado em Moscou .
As peças dos carros que foram danificados em acidentes cometidos por motoristas embriagados.

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Amor



Amor é uma palavra tão pequena
Com tantos significados
Com tantos significados
Com tanta magia.

Com tanta visão,
Não sei o que é amor ?
Não sei alguém me explica ?
Li aquele poema que fala de um amor idealizado,
Mas é parecido com o real ?

Amor é uma palavra muito rica,
Amor é algo que completa o outro,
Amor é o fogo que arde sem se ver,
Amor é aquilo que nós faz feliz do nada,
Amor é aquilo que precisamos para começar o dia ....

O Poeta da Madrugada

terça-feira, 1 de abril de 2014

Minha musa inspiradora



Então a tempo me pergunta,
Quem é minha musa inspiradora,
Infelizmente não tenho nenhuma,
Mas posso falar que escrevo na alegria,
Mas posso declamar na alegria.

Não sei que é amor,
Não sei que é isso,
Escrevo um amor idealizado,
Pois nunca vivi isso.

Sou Poeta, pois gosto de brincar com as palavras,
Gosto de declamar poesias,
Gosto de imaginar,
Gosto de criar.

Um dia quem sabe possa escrever,
Falando sobre essa musa,
Mas hoje não existe nenhuma.


O Poeta da Madrugada

Olá Poeta da Madrugada



Vi que sua inspiração morreu,
Vi que esta triste,
Mas infelizmente hoje,
Não escrevo mais poemas,
Esse pode ser o ultimo,
Foram mais de 100 poemas,
E hoje aparenta terminar esse circulo,
Infelizmente hoje paramos esses poemas,
A partir de agora não irei mais escrever,
Irei andar por ai.

Deixar minha inspiração morrer,
Foi por que não sei escrever poema,
Não tenho inspiração a dias,
Não sou aquele poeta do ano passado,
Esse infelizmente esta se despedindo....

O Poeta da Madrugada