Siga o Blog, nas redes sociais

sábado, 26 de janeiro de 2013

Biografia de Rousseau (1712-1778)



"Newton do mundo moral" (Kant), um dos precursores da Revolução Francesa, Jean Jacques Rousseau, alheio à ideia de progresso no século do Iluminismo, defende a tese oposta: o homem nasceu bom, mas as ciências e a desigualdade o distanciaram desse estado natural.

Oriundo de uma família huguenote francesa de relojoeiros instalada em Genebra, órfão de mãe, criado por um pastor, tornando-se muito cedo aprendiz em uma gravador, Rousseau deixa Genebra para se aventurar pelo mundo em 1728. Sucessivamente lacaio, seminarista e professor de música, instala-se na propriedade de Charmettes, em Chambéry, residência da Sra de Warens (1732-1740), depois viaja a Paris (1741) onde compõe uma ópera, conhece Voltaire e Diderot e escreve sobre a música para a Enciclopédia.

Sua obra Discurso sobre as ciências e as artes (1751), que vai de encontro à opinião geral, torna-o famoso (1751). Seu próximo livro, Discurso sobre a origem da desigualdade entre os Homens (1755), questiona a propriedade. Resposta ao artigo Genebra, de Alembert, sua Carta a Alembert sobre os espetáculos, um apelo contra o teatro, faz com que se desentenda com os enciclopedistas. Depois dessa carta, publica suas três obras-primas: o romance A nova Heloísa, Do Contrato Social, cuja ambição é servir de base para a criação de um direito político que garanta a todos a liberdade e a igualdade, e seu tratado Emílio, ou da Educação. Com As Confissões e Os devaneios de um caminhante solitário, obras póstumas, Rousseau cria o gênero literário autobiográfico.