Siga o Blog, nas redes sociais

sábado, 19 de janeiro de 2013

Quem não lembra de Nosso Eterno "Seu Madruga"

Ramón Valdez, o eterno Seu Madruga do seriado Chaves, com 27 anos, atuando no filme “Simbad, el Mareado”, em 1950.

Ramón Goméz Valdés y Castillo foi um ator e comediante mexicano, célebre por interpretar o personagem Don Ramón (Seu Madruga, no Brasil) na série de televisão El Chavo del Ocho. Seu personagem alcançou o status de ícone da cultura popular em grande parte da América Latina.

Ramón foi um veterano no cinema, trabalhando em mais de 50 filmes. Embora tenha dedicado a maior parte de seu trabalho ao cinema, a carreira de Ramón atingiu seu ápice na TV, com El Chavo del Ocho, que no Brasil passou a se chamar de Chaves.

Em 1971, Chaves estréia e em 1973 é a vez de El Chapulín Colorado. Embora tenha se destacado como Seu Madruga, Ramón Valdés fez várias outras interpretações, como o pirata Alma Negra, Tripa Seca e a paródia aos EUA Super Sam.

As pessoas que conviveram com Ramón Valdés afirmam que ele era, além de muito talentoso, uma pessoa de personalidade forte, mas divertido e atencioso. Com o público, dizia-se que Ramón Valdés era sempre muito amável e respeitoso.

Apesar da fama e reconhecimento, em 1979, Valdés se retirou dos programas de Chespirito. Há rumores de que isto foi produto de divergências sobre os salários, enquanto outros afirmam que as diferenças pessoais entre colegas de trabalho foram ficando mais fortes e, eventualmente, implicou uma separação definitiva. Em uma entrevista, Esteban Valdés, filho do ator, declarou que a saída de seu pai foi porque Florinda Meza, mulher de Gómez Bolaños, queria o controle total sobre o programa. Essa situação teria causado desconforto para Valdés, que preferia receber ordens apenas de Gómez Bolaños, a quem lhe devia sua fama.

Em 1979, o ator passou a trabalhar com Carlos Villagrán (Quico), que havia saído um ano antes por divergências com Roberto Gómez. Ambos fizeram várias viagens para apresentar o show Federrico, onde Ramón interpretava Don Moncho, dono de uma loja.

Em 1981, no entanto, após vários convites, Ramón Valdés voltou a trabalhar com Roberto, desta vez com o seriado Chespirito, que voltara a ser gravado. Em 1987, trabalhou com Carlos Villagrán no programa "Ah que Kiko! (“Kiko” passou a ser usado por Villagrán pelo fato de Roberto Gómez ter os direitos sobre o nome “Quico”), mas não ficou muito tempo, já que também se dedicava ao seu circo. Além disso, seus problemas de saúde se agravaram ao ponto de impedí-lo de trabalhar.

No início da década de 1980, um tumor maligno foi descoberto em seu estômago, provavelmente oriundo de outro tumor já existente em seu pulmão, Ramón Valdés era um fumante muito ativo, não largando o vício nem mesmo quando permaneceu internado. Passou a maior parte do tempo dos seus últimos dias sedado após mais de dois meses internado no Hospital Santa Lena por conta das fortes dores. No dia 9 de agosto de 1988, faleceu aos 64 anos de idade, devido a um câncer de pulmão que se espalhou pelo corpo e atingiu a sua coluna vertebral.

Quando Ramón estava no hospital, já muito mal de saúde, Carlos Villagrán percebeu a situação e disse: “nos vemos lá em cima, no céu”. Ramón respondeu: “não se faça de louco, nos vemos lá embaixo, no inferno”.

Edgar Vivar e Valdés eram praticamente vizinhos e muitas vezes iam para as gravações juntos. Pouco antes de Ramón Valdés falecer, Edgar Vivar lhe fez uma visita no hospital e Valdés brincando lhe disse "Senhor Barriga, não poderei mais lhe pagar o aluguel" conta Edgar emocionado ao falar do amigo.

No enterro de Ramón, Angelines Fernández permaneceu cerca de duas horas ao lado do caixão, lamentando profundamente a morte do amigo. Durante todo o velório, permaneceu dizendo “mi rorro”, apelido carinhoso que atribuiu a Ramón. O ator encontra-se sepultado no Mausoleos del Ángel, na Cidade do México. Amigos e familiares afirmam que Angelines nunca mais foi a mesma depois desse dia. Descuidou demais de sua saúde e acabou falecendo quase 6 anos depois de Ramón devido a um câncer de pulmão.

Ramón Valdés é considerado por muitos um dos melhores humoristas da América Latina. Ainda hoje, seu personagem na série El Chavo del Ocho é cultuado. É de longe o personagem mais famoso do seriado, conquistando hoje em dia ainda mais carisma do que Chaves, o personagem principal do seriado, principalmente no Brasil. O próprio Chespirito já citou em diversas entrevistas que seu personagem preferido da série e melhor comediante, é "Don Ramón", afirmando que Valdés foi o único comediante, até hoje, que já conseguiu fazê-lo chorar de rir.

Fonte: Livro Seu Madruga Vida e Obra.