Siga o Blog, nas redes sociais

sábado, 19 de janeiro de 2013

Foto do monumento chamado "Leão de Lucerna", ou "Leão Moribundo", Suíça.


Um dos monumentos mais belos do mundo, esculpido diretamente na rocha, o Leão de Lucerna (Löwendenkmal, em alemão) é uma homenagem aos soldados suíços que morreram em Tulherias, durante a Revolução Francesa, 1792.
Durante o século XVII, alguns mercenários suíços serviram a realeza francesa. Já em 1789, com o início do que ficou conhecido como Revolução Francesa, a família real precisou se mudar do Palácio de Versalhes para o Palácio de Tulherias, permanecendo lá até 1792, quando tentou sair do país.

Logo após a família real francesa abandonar o Palácio de Tulherias, os revolucionários invadiram o local, iniciando uma pequena batalha com a Guarda Suíça. Nessa batalha, mais de 700 suíços morreram e mais de 200 sucumbiram na prisão.

Naquele mesmo ano, Karl Pfyffer von Altishofen, Oficial da Guarda Suíça que não participou da batalha, teve a ideia de construir um monumento em memória a seus colegas. Contudo, o Leão de Lucerna só começou a ser esculpido em 1820 pelo escultor Bertel Thorvaldsen. Abaixo da escultura encontram-se os nomes dos soldados da Guarda que foram massacrados em 1792, sendo dedicado, também, à "Helvetiorum Fidei ac Virtuti" ("À lealdade e bravura dos suíços").