Siga o Blog, nas redes sociais

terça-feira, 12 de março de 2013

Os 10 melhores personagens da literatura brasileira



Olá, com o auxílio de leitores do blog que expressaram suas opiniões na enquete, se elaborou esta lista com os melhores personagens da literatura brasileira. Concorda? Discorda? pode mandar ver nos comentários.


1 - Bras Cubas, de Memórias Póstumas de Bras Cubas - Machado de Assis:
Só podia dar ele, que mesmo depois de morto, usou sarcasmos, e digamos até pitadas de humor negro para narrar sua história diretamente do além.


2 - Capitu, de Dom casmurro - Machado de Assis:
Emblemática. A linda mulher, cuja discussão segue até hoje traiu ou não o marido. É o que digo, se fizer, faça bem feito.


3 - Capitão Rodrigo, de O tempo e o Vento - Érico Veríssimo:
Valente, o personagem faz parte de um livro ambientado na revolução farroupilha, o que faz muita gente acreditar que ele tenha realmente existido.


4 - Emília, de O sítio do Pica-pau Amarelo - Monteiro Lobato:
A espevitada boneca de pano é o melhor personagem da literatura juvenil brasileira, ambientada no mágico universo de Lobato.


5 - O menino maluquinho, de Ziraldo:
As travessuras do menino o transformaram num dos melhores personagens, em grande parte pela identificação de cada um de nós com os tempos de molecagem.


6 - Mandrake, de Rubem Fonseca:
O advogado Paulo Mendes vive tanto no submundo quanto próximo a gente rica. Especializado em chantagens e extorsões, sua figura se assemelha a um detetive, e viu sua popularidade aumentar com a série exibida na HBO;


7 - João Romão, de O cortiço - Aluiso de Azevedo:
Avarento e ganancioso o personagem ergue seu próprio império no cortiço, onde o zooformismo ataca cada um de seus habitantes;


8 - O analista de Bagé, de Luis Fernando Veríssimo:
Freudiano, gaúcho e psicanalista, o personagem é de longe o mais bem humorado da literatura nacional;


9 - Ed Mort, de Luis Fernando Veríssimo:
O detetive trapalhão é uma paródia escrachada a literatura policial estrangeira, e uma promessa de risos, aventura e todo tipo de encrenca;


10 - Iracema, de José de Alencar:
A índia Tabajara é recheada de poesia num nítido romance histórico-indianista;