Siga o Blog, nas redes sociais

domingo, 31 de março de 2013

Meu verso



Meu verso é o meu exílio

O abrigo do silêncio, o conforto da alma, a alegria do coração

O entrelaçar das letras em palavras

O refugio da saudade no consolo de poema confessional.

Meu verso é o meu desencanteador do caminhar

O guia da emoção, o mundo mágico do alívio e da dor

A transitividade da pura beleza no momento em ser.

Meu verso e a emoção em palavras, o fruto da sensibilidade

O desenho das letras impresso no sereno da eternidade

A expressão dos sentimentos, o alimento do instante vazio.