Siga o Blog, nas redes sociais

sábado, 13 de outubro de 2012

Era uma vez

Uma menina que escrevia nas paredes
Ela era ruim de memória
Então escrever nas paredes era uma ótima solução.
Ela escrevia
que devia lembrar das coisas mais importantes da vida,
em primeiro lugar o amor verdadeiro
-Deus,dos pais, irmão, e amigos momentâneos-
em segundo do seu sonho, se lembrar que o sonho está no espírito, e como o espírito é eterno, o sonho também é
-o sonho não acabou-
em terceiro da generosidade e bondades em geral
-ninguém pode voltar e fazer um novo começo, mas todos podemos recomeçar e fazer um novo fim-
e é claro, não podemos esquecer de quem somos, independentes de por quem somos julgados
-eu prefiro ser essa metamorfose ambulante, do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo-
INDEPENDENTE de quem fale, porque só você mesmo pode saber quem você é, você é o portador de você mesmo!

Taís Sacchi