Siga o Blog, nas redes sociais

sábado, 20 de outubro de 2012

Era uma vez esse casal de apaixonados

Você pode dar a eles o nome que quiser. Bom… Se amavam incondicionalmente e faziam infinitas juras de amor. Também faziam planos. E sim, eram felizes juntos. Mais que qualquer outro casal que sempre acha que é o mais feliz de todos que existem por aí. 
O problema era: O que fazer com tudo isso. Você pode desejar o que quiser, mas a vida que a gente quer não é só feita pela gente, e sim junto com todos aqueles que também sonham e desejam alguma coisa e vão cruzar o nosso caminho.
O tempo passou e os sentimentos guardados preservaram-se em lembranças. O tempo passou mais um pouco e as lembranças guardadas preservaram-se em memórias. O tempo passou para eles como nunca imaginaram que passaria sem estarem juntos e as memórias guardadas preservaram-se no querer.
Isso já aconteceu comigo e com certeza já aconteceu com você. Acontece que quando o querer chega, tudo torna-se mais forte se realmente se quer.
O casal achava que não iriam se ver novamente. Tudo aconteceu tão longe entre eles que aquelas outras pessoas que também sonhavam e desejavam, apareceram.
O querer continua até hoje. Isso não morreu. Quem morreu foi o casal. Porque o tempo passou demais. Mas foram enterrados juntos. Porque as outras pessoas sabiam sobre o amor deles.

Federico Devito