Siga o Blog, nas redes sociais

sábado, 20 de outubro de 2012

Tributo ao Mestre da Poesia


Mestre da poesia e dos apaixonados
Ele foi e é até hoje
Um grande poeta exagerado
Com seu jeito irreverente de ser
Tinha o dom de escrever

Cativou milhares de jovens da sua época
Cantando suas poesias exageradas
Expressando seus sentimentos ao mundo
Divulgando sua poesia a todos e a tudo
Amando seus amigos
E vivendo da caridade de quem o detestava
Nadando contra a corrente do preconceito
Exercitando todo seu talento nos palcos da vida
Pedindo ao Brasil que mostrasse a cara
Dizendo que a burguesia fede
E quer ficar rica
Também dizia ‘Segredos de Liquidificador’
Na orelha fria de quem ele amava

Hoje nada mais me resta
Se não escrever estes versos
E fazer um tributo poético
Ao mestre da poesia
Que ainda habita em meu coração
Ensinado-me a viver
Não me deixando sofrer
Ajudando-me a compor poesias de cegos
Com todo amor que houver nesta vida
Seguindo num trem para as estrelas do universo
Vou levando minha vida louca vida
Até poder me encontrar com ele no além
E ouvi-lo cantar na madrugada
Pro dia nascer feliz
Pedro Pádua