Siga o Blog, nas redes sociais

domingo, 21 de abril de 2013

Meu presente é você.

Feridas abertas, mal curadas, quanta dor.
Sufocado, desacreditado do ar que respirava.
Mãos que tateavam o medo e o impalpável.
Cambaleante, sem força ou destino, andava.


Contaminado pelos rancores, cheio de dissabores.
Mirando o nada pela frente, apenas esperava.
Esperança que só amargava um coração vazio.
Fitando um final incerto, uma luz incomodava.


Olhos cansados, que ao escuro se acostumaram.
Noite infinita que em pesadelo se transformava.
Depois de cair cansado, sentindo o gosto do chão.
Levantei em busca daquela luz que me chamava.


Abrindo os olhos lentamente, logo pude desvendar.
Era você com seu com seu brilho que me esperava.
Sem entender, apenas senti o que meu coração dizia.
Um silêncio cheio de verdades que em mim brotava.


Aquele nevoeiro foi se dissipando e um clarão surgia.
Tomando fôlego, respirando fundo o ar que me faltava.
Renasciam em teus abraços todos os sonhos enterrados.
Uma alegria que ressurgia, enchendo-me de vida estava.


As vendas d´alma foram caindo, as amarras se desatando.
Fui logo percebendo o sentido que minha vida tomava.
Era o destino sorrateiro me levando em sua direção.
Mostrando que você era um presente que eu ganhava.