Siga o Blog, nas redes sociais

sábado, 3 de novembro de 2012

FANTASIA

Tem horas que, 
em vez de saber correr,
eu gostaria de voar,
para pousar em qualquer canto e avistar,
o namoro da lua com o mar.

Tem horas que,
em vez de fazer movimento,
eu gostaria de ser vento,
para brincar com as nuvens e viajar,
num tapete mágico de algodão.

Tem horas que,
em vez de acordar,
eu gostaria de continuar a sonhar
para deixar a fantasia se assanhar
e em criança ela me transformar

Tem horas que,
em vez de aparecer,
eu gostaria de me esconder,
para fingir que não estou
e você não descobrir que eu menti.

Tem horas que,
em vez ser seu eu mesma,
eu gostaria de ser você
para sentir o que sente você
e depois, seus sentimentos esquecer.

Tem horas que,
em vez de ter voz,
eu gostaria de ser palavra,
para visitar as almas dos poetas
e de amor, eternamente, poder morrer.

Rosa Berg