Siga o Blog, nas redes sociais

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Que minha solidão me sirva de companhia

Que eu tenha a coragem de me enfrentar.
que eu saiba ficar com o nada
e mesmo assim me sentir
como se estivesse plena de tudo.
•Com todo perdão da palavra, eu sou um mistério para mim.
•"a única verdade é que vivo.
Sinceramente, eu vivo.
Quem sou?
Bem, isso já é demais...."
•E nem entendo aquilo que entendo: pois estou infinitamente maior que eu mesma, e não me alcanço.
•Tenho várias caras. Uma é quase bonita, outra é quase feia. Sou um o quê? Um quase tudo.
•Enquanto eu tiver perguntas e não houver respostas... continuarei a escrever
•Terei toda a aparência de quem falhou, e só eu saberei se foi a falha necessária.
•Não sei se quero descansar,por estar realmente cansada ou se quero descansar para desistir
•Sinto a falta dele
como se me faltasse um dente na frente:
excrucitante.
•Gosto do modo carinhoso do inacabado, do malfeito, daquilo que desajeitadamente tenta um pequeno vôo e cai sem graça no chão.
•Liberdade é pouco. O que eu desejo ainda não tem nome.
•O que importa afinal, viver ou saber que se está vivendo?
•Perder-se também é caminho.
•Há momentos na vida em que sentimos tanto a falta de alguém que o que mais queremos é tirar essa pessoa de nossos sonhos e abraçá-la.
•Saudade é um dos sentimentos mais urgentes que existem.

Clarice Lispector