Siga o Blog, nas redes sociais

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

PF prende 41 em operação contra jogo do bicho em 4 Estados



Mais de 700 policiais civis realizaram uma grande operação em vários pontos do Rio de Janeiro, Pernambuco, Bahia e Maranhão contra a cúpula do jogo do bicho nesta quinta-feira. Até as 18h15, haviam sido cumpridos 36 mandados de prisão, sendo que outros cinco suspeitos haviam sido detidos em flagrante. Dois PMs, um guarda municipal de Duque de Caxias (RJ) e o ex-prefeito de Teresópolis Mário Trincano, apontado como o responsável por propagar o jogo na região serrana, estão entre os presos.

A ação foi batizada de Dedo de Deus e começou nas primeiras horas da madrugada. Os presidentes de honra da Beija-Flor, Anísio Abraão David, e da Imperatriz, Luiz Pacheco Drumond, são dois dos alvos da ação da Polícia Federal (PF). Na garagem do prédio onde Anísio mora, na avenida Atlântica, no Rio, foram apreendidos quatro carros importados. A operação, que contou com o apoio de dois helicópteros, apreendeu ainda R$ 100 mil em dinheiro, computadores, notas fiscais, documentos e máquinas portáteis de cartões de crédito.

"Não podemos ser precipitados e dizer que o Anísio é o maior contraventor do Rio de Janeiro, mas cada um deles possui o seu território e conduz a sua organização criminosa", afirmou o delegado Glaudiston Galeano Lessa em entrevista coletiva à imprensa.

Participam da operação 100 delegados de polícia e cinco promotores de Justiça. Residências, construtoras, empresas que fabricam artigos eletrônicos, gráficas, fazendas, sítios e hotéis foram vasculhados pelos agentes. As investigações da Corregedoria da Polícia Civil começaram há um ano. Os policiais monitoraram a instalação de máquinas eletrônicas de cartões de crédito no mercado clandestino das apostas. Segundo a polícia, empresas faziam a instalação, manutenção e treinamento dos anotadores do jogo do bicho. Um homem que seria responsável por fornecer e distribuir os talões usados por anotadores do jogo do bicho no Rio foi localizado em uma gráfica em Pernambuco. Ele e a dona do estabelecimento tiveram mandados de prisão expedidos pela Justiça.